Pesquisar no Abadia em foco

30/11/2018

Goiás está em estado de alerta por infestação do mosquito

Cerca de seis mil imóveis são identificados como foco do mosquito por mês
Foi divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) o último Levantamento de Índice Amostral (LIA) e do Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti (LIRAa). O índice de infestação predial, ou seja, responsável por mensurar quantos imóveis possuem criadouro do mosquito, aumentou de 0,22% para 1,10%.

O resultado apresentou um aumento de 400%, causando preocupação para Goiás. “Essa porcentagem de 1,10% já coloca Goiás em estado de alerta. Três municípios foram classificados em situações de alto risco e outros sete como médio risco. Quando comparamos os anos de 2017 e 2018 com 2015 e 2016 percebemos que houveram incidências menores. Isso fez com que a população tivesse a sensação de segurança em relação ao vírus e isso acabou acomodando uma parcela da população, que deixou de tomar os devidos cuidados com o acúmulo de água”, explica o coordenador geral do combate ao Aedes da SES-GO, Marcelo Rosa.

A capital Goiânia não figura a lista dos 10 municípios com os maiores casos de incidência. O primeiro da lista é Bom Jardim de Goiás que já registrou 97 casos até o momento. Porteirão está em segundo lugar e Crixás em terceiro completam as cidades com índice de alto risco. Aragoiânia, Santa Terezinha de Goias, Doverlândia, Vila Propício, Abadia de Goias, Edealina e Santo Antônio da Barra completam a lista mas como “médio risco”.

De acordo com Marcelo, cerca de seis mil imóveis são identificados como foco do mosquito por mês. O agente trata de eliminar o criadouro para evitar a proliferação do mosquito responsável por transmitir o vírus da dengue, zika e chikungunya. “Este ano infelizmente tivemos 62 óbitos confirmados pelo vírus da dengue e outros 30 estão em investigação. Ano passado tivemos mais de 42 mil casos de notificações de dengue em Goiás e este ano tivemos mais de 55 mil. Um aumento de cerca de 23%”.

Aumento

Em Goiás, o número de casos de dengue neste ano aumentou 25% em relação ao quantitativo registrado no ano passado. De acordo com os registros, em 2017 foram confirmados 41,4 mil casos de dengue, o equivalente a 47% a menos do total notificado em 2016. Já no ano de 2018, até início de outubro, foram confirmados 52 mil casos, ou seja, um aumento de 25% em relação a 2017. As informações são da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO). (Felipe André é estagiário do jornal O Hoje sob orientação do editor de Cidades Rhudy Crysthian)

por Felipe André do o hoje