Pesquisar no Abadia em foco

24/08/2018

Estudante universitário é morto a tiros em Anápolis

O crime ocorreu em um tradicional bar frequentado por universitários.
Foto: Reprodução/Facebook
Um estudante universitário foi morto na noite da última quarta-feira (22/3) depois de ser alvejado na frente de um bar tradicionalmente frequentado por universitários, em Anápolis. Além dele, duas pessoas foram baleadas

O estudante Guilherme Felipe Manzan, que frequentava a Faculdade Anhanguera de Anápolis, foi atingido com três tiros nas costas no tradicional Bar do Seu João, muito frequentado por universitários e que fica localizado em frente à faculdade onde estudava, na Cidade Universitária, em Anápolis. De acordo com o delegado Cleiton Lobo, da Delegacia de Anápolis, o crime ocorreu por volta das 22h50.

Segundo o delegado, Guilherme estava do lado de fora do recinto com amigos, quando um indivíduo chegou em um carro e abriu fogo na direção do universitário.

Três dos tiros atingiram as costas do estudante, que morreu no local. Segundo o Comando de Policiamento Urbano do 28º Batalhão da Polícia Militar, uma mulher e um rapaz também foram baleados e encaminhados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) até o Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (HUANA).

A polícia ainda não tem suspeitos e não sabe os motivos do crime.

O caso está sendo investigado.
Goiânia teve caso parecido com o de Anápolis em julho deste ano

A Polícia Militar do Estado de Goiás prendeu, no mês de julho deste ano, no bairro Cidade Vera Cruz I, em Aparecida de Goiânia, os suspeitos de matarem Renan Gouveia, estudante de Administração de apenas 23 anos.

Renan estava com a namorada em um carro, quando foi abordado pela dupla, que deu voz de assalto e entrou no veículo. Um dos suspeitos atirou em Renan e agrediu a mulher com coronhadas, enquanto o outro dirigia o carro.

A dupla deixou o corpo e a jovem abandonados a uma estrada próximo à GO-469, no km 20, entre Abadia de Goiás e Trindade.

O carro roubado e outros pertences das vítimas foram recuperados. Os dois suspeitos foram indiciados por latrocínio e porte ilegal de arma de fogo de calibre de uso restrito.