Pesquisar no Abadia em foco

04/05/2018

CNA realiza reunião da Comissão de Bovinocultura de Corte na Expozebu

A Comissão Nacional da Bovinocultura de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu nesta quarta (2), na 84ª Expozebu, para apresentar conquistas do setor e ações que serão desenvolvidas em 2018. Um dos temas debatidos foi a proposta do setor produtivo para a classificação e tipificação de carcaças bovinas.
O presidente da Comissão de Bovinocultura de Corte, Antonio Pitangui de Salvo, destacou a competitividade do setor. “Nós vamos defender fortemente o crescimento da bovinocultura de corte brasileira para que possamos alcançar novos mercados e mostrar para o mundo inteiro que a pecuária é sustentável e a carne produzida no Brasil possui grande qualidade”.

Pitangui lembrou que neste mês o Brasil obterá o status livre de aftosa com vacinação, reconhecimento que será dado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). “Estima-se que em 2022 estejamos livres da febre aftosa sem vacinação. Com isso, certamente, vamos conquistar novos mercados”, afirmou.
O coordenador do Grupo Técnico de Defesa Sanitária da CNA, Decio Coutinho, apresentou o protocolo de classificação e tipificação de carcaças bovinas. A proposta foi desenvolvida pelo grupo de trabalho da Comissão da CNA, em conjunto com a Abiec, Abrafrigo, associações representativas dos criadores das raças Angus e Nelore, Assocon, USP e Unicamp.

De acordo com Decio Coutinho, a adoção de um sistema único pelos frigoríficos terá maior segurança e transparência ao pecuarista, permitindo a adoção do pagamento por qualidade e elaboração de novos programas de bonificação ao produtor.

A proposta do protocolo será apresentada na Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Carne Bovina do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no dia 7 de maio.

Fonte: CNA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário