Pesquisar no Abadia em foco

05/04/2018

Prefeitura de Confresa lança concurso para escolher novo hino e dará R$10 mil ao vencedor

A Prefeitura de Confresa (1161km de Cuiabá) lançou, na última quinta-feira (29), um edital de concurso público para a escolha do hino oficial da cidade. As inscrições foram abertas na última segunda-feira (2) e seguem até o dia 2 de julho de 2018, e o prêmio para a obra vencedora será de R$10 mil, em troca dos direitos autorais da música e da letra.

Segundo o edital (veja AQUI), o hino escolhido será apresentado no dia 7 de setembro de 2018, durante o Desfile Cívico. O concurso será dividido em cinco fases, sendo: inscrições, pré-seleção das músicas que vão para a final (por leitura das letras e audição dos CDs), ensaios e a final, em uma apresentação pública. O lançamento público acontece após aprovação da Câmara dos Vereadores.

A letra do Hino deverá ser feita “a partir da referência geo-histórica do município, atendo-se no poema às citações sobre a trajetória histórica, com enfoque as origens, fauna, flora, solo, produtividade, aspectos econômicos e sociais do município, observando-se que não haja promoção de individualidades e particularidades não expressivas nessa história, não contendo a letra gírias ou expressões temporárias”.

Ainda de acordo com o edital, pode se inscrever qualquer brasileiro, nato ou naturalizado que viva no país há cinco anos. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas presencialmente ou pelo correio. Cada participante pode inscrever até duas músicas.

É proibido o uso de siglas, símbolos, slogans ou qualquer expressão ligada a partidos políticos, cultos religiosos ou tendências ideológicas, e também a citação ou referências a pessoas vivas ou mortas.

Além disso, “O concorrente deve fugir do apelo exagerado ao sentimentalismo, ao patriotismo laudatório vazio, e ao destaque a aspectos negativos da vida nacional, estadual ou municipal, buscando destacar somente os valores de nossa municipalidade”.

Confira o edital completo e formulário de inscrição AQUI.

Por Isabela Mercuri do olhardireto