Pesquisar no Abadia em foco

04/03/2018

Satanás tenta fugir, mas é capturado pela Polícia

Satanás foi preso enquanto estava em um táxi, entrando no Espírito Santo
Wellington Santos Vieira, de 36 anos, conhecido também como Satanás, foi pego tentando ultrapassar a divisa entre o Rio de Janeiro e o Espírito Santo na noite de sexta-feira (2). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Satanás é um traficante que atuava no Rio foragido do Sergipe. A polícia ainda não informou qual facção ele faz parte.

Satanás foi preso enquanto estava em um táxi, entrando no Espírito Santo. O veículo foi abordado por policiais rodoviários federais no km 461 da BR-101, em Mimoso do Sul. Segundo os policiais, o traficante tentou enganar as autoridades durante a abordagem informando nomes falsos, mas não convenceu, pois estava sem documentos.

Além de Wellington, o taxista também levava uma mulher. Os três foram encaminhados para o Departamento de Polícia Judiciária de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo . De acordo com a PRF, a mulher não e o motorista também serão investigados. O táxi apreendido tem a placa de Vitória.

A ação aconteceu no âmbito da Operação Égide, que atua no combate à fuga de criminosos cariocas para o Espírito Santo desde que a Intervenção Federal fluminense entrou em vigor . As divisas do Espírito Santo com Minas Gerais e Rio de Janeiro estão sob controle da polícia desde 22 de fevereiro.

Crimes
O criminoso possui um mandado de prisão aberto em Sergipe por ter matado um capitão da Polícia Militar em dezembro de 2017, em Areia Branca.

Em 26 de fevereiro, seu comparsa foi morto no bairro Lagomar, em Macaé, interior do Rio de Janeiro. De acordo com a PM, foram apreendidas com o parceiro de Satanás uma touca ninja, maconha e 10 munições intactas de calibre 38.

A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE) afirmou que Satanás participou do assalto ao Parque dos Falcões, ponto turístico de Itabaiana, em Sergipe. O local é um dos poucos do país que possui autorização do Ibama para a criação e recuperação de falcões, gaviões e corujas.

Do G1