Pesquisar no Abadia em foco

20/06/2017

Governo de Goiás lança Parque Tecnológico de Hidrolândia



Ao lançar nesta segunda-feira, dia 19, mais um parque tecnológico em Goiás, em evento no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, o governador Marconi Perillo enfatizou que o grande desafio do governo estadual hoje é garantir a geração de empregos. “Todo esforço que estamos fazendo aqui em Goiás é para voltarmos a criar os empregos antes dos outros estados”, afirmou, em referência à queda de empregos ocasionada pela crise econômica nacional. O parque tecnológico será instalado no município de Hidrolândia.

Marconi ressaltou que, por meio do Programa Goiás na Frente, o governo do Estado vai proporcionar a geração de dezenas de milhares de empregos, principalmente no ramo da construção; já os parques tecnológicos gerarão outros milhares de postos de trabalho em diferentes setores. “Vamos empregar os pesquisadores, doutores, mas também funcionários que trabalharão nas empresas, nas incubadoras, nas pequenas indústrias e nas médias empresas de tecnologia”, frisou.

O Tecnopark de Hidrolândia tem foco no desenvolvimento de novas tecnologias para a construção civil, indústria de alimentos e produção de móveis. Ele terá 800 mil metros quadrados, sendo 100 mil metros de área verde. Terá incubadoras, centros de pesquisa, laboratórios, e mais de 400 mil metros quadrados para assentamento industrial. A exemplo dos demais, reúne empresas privadas de base tecnológica e instituições de ensino e pesquisa.

“A meta é estimular a cultura da inovação, o empreendedorismo e a capacitação dos profissionais. Quando a academia e o setor privado se encontram, surgem as grandes ideias que vão mudar a sociedade”, afirmou Marconi. Além do de Hidrolândia, já são cinco parques tecnológicos credenciados ao Programa Goiano de Parques Tecnológicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED): Parque Tecnológico Samambaia, da Universidade Federal de Goiás (UFG) (pronto, já em operação); Parque Tecnológico de Aparecida de Goiânia (em obras); GoiasTec, em Catalão (em obras);e o Parque Tecnológico de Hidrolândia;outros dois Parques, em Luziânia e Rio Verde, já estão credenciados.

Marconi afirmou que os parques tecnológicos, além de gerarem empregos e fomentarem a tecnologia e a inovação, incentivam o culto à tolerância, ao diálogo e à paz, a medida que geram ambiente para
discussão da tecnologia, e das novas alternativas para vencer as grandes crises do mundo. “Crises que estão ancoradas na questão da paz, do meio ambiente, dos recursos hídricos, e novas tecnologias que possam garantir emprego. O grande desafio do mundo vai ser garantir emprego. Temos que trabalhar tecnologias que garantam efetivamente o emprego”, reiterou.

Em coletiva à imprensa, afirmou que a prioridade do governo estadual é entregar os parques tecnológicos até o final do próximo ano. “Esses parques vão gerar milhares de empregos diretos e indiretos. A idéia é formar aqui massa de conhecimento, com apoio da Fapeg e do programa Goiás Mais Competitivo e Inovador. Queremos que nossos pesquisadores fiquem aqui, mas também queremos internacionalizar o nosso Estado, trazendo pesquisadores do mundo todo”, disse.

Marconi enfatizou que o grande teste da ciência e inovação é garantir emprego, já que a tecnologia e a robótica hoje substituem a mão de obra. “É preciso garantir avanço tecnológico, pesquisa e inovação, mas, ao mesmo tempo, combinar essas fórmulas com a manutenção de empregos”, endossou.

Prefeito de Hidrolândia e presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM), Paulo Sérgio de Rezende agradeceu o governador pelo fomento à criação de empregos e desenvolvimento do município e do Estado. “Esse parque tecnológico vai atender os nossos anseios”, resumiu. Ele elogiou a grande injeção de recursos nos municípios, por meio do Goiás na Frente. “Nem em quatro anos de gestão os prefeitos conseguiriam investir o volume que está sendo destinado para seus municípios pelo Goiás na Frente”, observou.

Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário