Pesquisar no Abadia em foco

18/08/2018

Carla Rondon de Poconé declara apoio a candidatura de Gaspar a deputado federal



Com este texto a Carla Rondon se lança como agora é oficial a minha candidatura a Deputada Estadual Carla Rondon e de toda a minha coligação “ Pra mudar Mato Grosso “. Por Poconé e por Mato Grosso meu candidato a Governador é: Mauro Mendes, para Senadores: Fávaro e Jaime Campos, para Deputado Federal: Gaspar, ex Prefeito de Confresa. Vem conosco rumo à vitória.

A advogada e empresária Carla Rondon, de Poconé no vale do Rio Paraguai, declarou está semana apoio a candidatura do ex-prefeito de Confresa Gaspar Lazzari a deputado federal.
Ela foi assessora jurídica do deputado estadual José Domingos, coordena o PSD Mulher e é presidente do PSD em Poconé. Foi vereadora, filha do pecuarista Juca Rondon, pantaneiro nato da região, sempre esteve envolvida com lideranças comunitárias e políticas.

Foi candidata a vice prefeita nas últimas eleições municipais e tentará agora conquistar uma cadeira na Assembleia Legislativa.

"Gaspar tem uma preocupação com os municípios e precisamos de políticos com esse perfil", destacou a advogada que cursou pós graduação em gestão de cidades.

"O trabalho que ele fez na região do Araguaia com a titularização precisa ser levado ao estado. E uma necessidade da maioria das cidades e a experiência em Confresa pode acelerar o sonho de muitos matogrossenses", concluiu.

Gaspar foi prefeito de Confresa por três mandatos, é o único gestor da maior cidade do Norte Araguaia que não teve contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado e tentará pela primeira vez conquistar uma cadeira na Câmara dos Deputados em Brasília para representar Mato Grosso. Gaspar foi presidente da Associação dos Municípios do Araguaia.

Fonte: Poconeonline 64

Carreatas comandadas por Zé Eliton mobilizam municípios e demonstram força da base aliada

Comitiva do candidato à reeleição ao governo percorreu 11 municípios neste sábado (18/8)
Governador José Eliton durante carreatas neste sábado (18) | Foto: Wildes Barbosa
Comandada pelo governador Zé Eliton, candidato à reeleição, as carreatas da coligação Goiás Avança Mais percorreu 11 municípios neste sábado (18/08). Composta por centenas de veículos, a comitiva demonstrou a força da base aliada, que mobilizou municípios e foi saudada por moradores. Durante todo o percurso, eram destacadas as obras e investimentos em cada cidade e as propostas para os próximos anos.

A mobilização pela manhã abrangeu as cidades de Bela Vista de Goiás, São Miguel do Passa Quatro, Cristianópolis, Santa Cruz, Palmelo e Pires do Rio.No período vespertino a comitiva ainda passou por Orizona, Vianópolis, Silvânia, Leopoldo de Bulhões e Bonfinópolis.

A Coligação Goiás Avança Mais (PSDB, PTB, PSB, PR, PSD, PPS, PV, Solidariedade, Avante, Rede e Patriota) empreende carreatas em diversas regiões do estado. Em cinco frentes, percorrerá 200 municípios em apenas nove dias. Em todas as localidades, Zé Eliton reforça que avançará na política municipalista, ampliando parcerias com as prefeituras.

A mobilização começou em Bela Vista, por volta das 8h. Assim que chegou ao local, o governador Zé Eliton demonstrou confiança no sucesso da campanha. “Estou muito animado ao levar nossa mensagem para várias regiões do Estado. Caminhamos rumo a uma grande vitória”, disse.

O clima de otimismo era unânime entre os aliados. “A base está forte e o Zé Eliton é o melhor para Goiás”, afirmou a prefeita de Bela Vista de Goiás, Nárcia Kelly (PTB). “A campanha está começando agora e vamos vencer no primeiro turno”, reforçou a deputada Eliane Pinheiro (PSDB).

Em São Miguel do Passa Quatro, segundo município visitado pela manhã, moradores saíam de casa e acenavam para Zé Eliton e aliados. “Nós temos o melhor candidato e movimentamos todo o estado neste final de semana”, disse o ex-secretário João Furtado, um dos coordenadores de campanha.

Além da caravana liderada pelo governador Zé Eliton, a Coligação Goiás Avança Mais faz carreatas em diversas regiões lideradas pela candidata a vice-governadora, Raquel Teixeira, ex-governador e postulante ao Senado, Marconi Perillo, senadora e candidata à reeleição, Lúcia Vânia, primeira-dama Fabrina Müller e ex-primeira-dama Valéria Perillo.

Em cada município das carreatas lideradas pelo candidato Zé Eliton foram ressaltados investimentos em obras e parcerias do Programa Goiás Na Frente (GNF). Em São Miguel do Passa Quatro, por exemplo, foram citadas 108 casas do Conjunto João Batista de Oliveira, R$ 1 milhão em repasses e a GO-219. Também destacaram o Programa Terceiro Turno, lançado pelo governador e que já atendeu mais de 20 mil pessoas.

Em Cristianópolis, os destaques foram o repasse de R$ 1 milhão do GNF, a reforma do hospital, que está em andamento, a reconstrução da GO-020. Em Santa Cruz, a comitiva listou a reforma do Ginásio do Distrito do Rio de Peixe e, em Palmelo, investimentos em pavimentação da ordem de R$ 1 milhão.

Ao acompanhar a comitiva em seu município, o prefeito de Santa Cruz, Matheus Felix (PRTB), agradeceu a reforma do hospital municipal e mostrou confiança na vitória em outubro. “Nós vamos mostrar que aqui e em todo o Estado o Zé Eliton sairá vencedor e vamos ter mais quatro anos de progresso”, disse. Outro prefeito que segue a carreata é o de Urutaí, Ailton Martins (PR). “Somos mais de 200 prefeitos apoiando o governador. É a nossa gratidão pelo que ele já fez e vai continuar fazendo por Goiás”, afirmou.

Por Mayara Carvalho do Jornal Opção

Faltam seis dias para o maior evento de tecnologia e inovação do Sul do país

MARINGÁ ABRE AS PORTAS PARA O TICNOVA, QUE REUNIRÁ 2.000 PESSOAS DE 23 A 26 DE AGOSTO 
Em apenas seis dias o TICNOVA vai discutir como a inovação melhora a vida das pessoas e potencializa a criação de novos negócios. Em sua 6ª edição o TICNOVA reunirá mais de 2.000 pessoas e será realizado entre os dias 23 e 26 de agosto, no Sebrae Maringá, reunindo empresários, profissionais, professores, pesquisadores e acadêmicos do ecossistema de TI.

A programação abrange temas indispensáveis para desenvolvedores, negócios, startups, melhoria do software brasileiro e criatividade.

No primeiro dia de evento, dia 23, às 19 horas, no Teatro Marista, haverá palestra de abertura com Tallis Gomes, fundador do Easy Taxi e eleito pelo MIT como o jovem empreendedor mais inovador do mundo.

No dia 24/08, a Software by Maringá, Agente Softex em Maringá e região, organizará o WAMPS – Workshop Anual do MPS, que trata da utilização e evolução tanto do Modelo MPS quanto do Programa MPS. BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro, promovido pela Softex.

Ainda no dia 24, Décio Coutinho ministrará um workshop inédito sobre Economia Criativa, para criação de negócios baseados no capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor econômico, em parceria com o Instituto Cultural Ingá, agência de fomento e incentivo à cultura na região de Maringá.

Todos os dias a programação será repleta de trilhas para desenvolvedores, business e startups:
TRILHA DEV

Palestras e workshops voltados para o aprimoramento das pessoas que trabalham em tecnologia na região, com foco mais técnico.
TRILHA BIZ

Palestras e workshops voltados para os negócios de TIC, para melhoria de processos e aumento de mercado e outros setores, voltado para o varejo, serviços e agronegócio.
TRILHA STARTUP

Palestras e workshops voltados ao estímulo e evolução de ideias inovadoras, que possam se tornar produtos ou serviços.

SERVIÇO:

O que: TICNOVA, maior evento de tecnologia e inovação do Sul do país
Quando: 23 a 26 de agosto de 208
Onde: em Maringá, Paraná
Endereço: Sebrae, Av. Bento Munhoz da Rocha Neto, 1116 – Zona , Maringá
Ingressos à venda em https://ticnova.com.br/
Valores: condições especiais para associados

Codemetro é instalado para atuar em favor da Região Metropolitana de Goiânia

Conselho irá definir ações e políticas principalmente nas áreas de mobilidade, transporte público, saneamento básico, desenvolvimento urbano e serviços ambientais
Secretário Hwaskar Fagundes durante instalação do Codemetro | Foto: Andre Saddi
A instalação do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Goiânia (Codemetro), com a assinatura de posse dos conselheiros e a definição de agenda futura, marcam um novo cenário para os quase 2,5 milhões de moradores deste conglomerado urbano.

Com a instalação do Codemetro, os habitantes da Região Metropolitana de Goiânia (RMG) passarão a contar com um Conselho que atuará de forma integrada para definir decisões e políticas sobre o território e serviços da região, principalmente nas áreas de mobilidade e transporte público coletivo, saneamento básico, desenvolvimento urbano integrado e serviços ambientais.

As decisões tomadas pelo Codemetro serão implementadas na agenda dos municípios que compõem a região, através do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI). O Codemetro será uma instância de Governança Interfederativa, que representará a RMG, a qual reúne a capital e 19 municípios vizinhos.

O presidente do Codemetro é o governador José Eliton, que deverá criar um grupo de trabalho para a elaboração do regimente interno do Conselho. O secretário-executivo é o titular da Secima, Hwaskar Fagundes. O vice-presidente será indicado pelos prefeitos.

Ao todo, são 29 conselheiros titulares e igual número de suplentes, representando o Governo do Estado e os prefeitos dos municípios que integram a RMG, os Poderes Legislativos estadual e municipal, e segmentos da sociedade civil, conforme determina a legislação atual.

Integram a Região Metropolitana de Goiânia (RMG), além da capital, os municípios de Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Nerópolis, Nova Veneza, Santa Bárbara de Goiás, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade.

A legislação nacional obriga os Estados a constituir e regularizar regiões metropolitanas. Recentemente o Governo do Estado de Goiás atualizou a legislação estadual referente ao assunto. Trata-se da Lei Complementar nº 139 de 22 de janeiro de 2018. Durante a reunião de instalação do Conselho serão apresentados os diagnósticos e diretrizes da RMG, assim como acontecerá a instalação das Câmaras Técnicas que devem compor o Codemetro.

Também serão apresentadas as etapas a serem realizadas no Plano de Desenvolvimento Integrado da Região Metropolitana. Entre as primeiras ações do Conselho estão o lançamento do projeto de instalação de 500 novos pontos de ônibus coletivo e o anúncio da disponibilização de dados metropolitanos aos municípios.

Por Mayara Carvalho do Jornal Opção

14/08/2018

Prefeito Romes e vereador Luizinho da Saúde tenta resolver problemas do Correio em Abadia

O prefeito Romes Gomes de Abadia de Goiás Recebeu ontem 13 em seu gabinete o Sr. João Mainardi - Gerente da Regional de Atendimento dos Correios, o vereador Luizinho, o empresário Gonçalo entre outros servidores. 

A pauta da reunião foi no sentido de resolver as problemáticas no atendimento do correio no município, tendo em vista que a falta de efetivo e com horário reduzido, situação que tem dificultado a entrega das correspondências e mercadorias prejudicando toda população abadiense. 

Na reunião prefeito autorizou a pedido do vereador Luizinho da Saúde o envio de dois servidores da prefeitura para ajudar nos serviços internos do correio até que seja enviado mais servidor efetivos do órgão. 

O senhor Mainardi Gerente da Regional de Atendimento dos Correios afirmou que o atendimento do Correio local já está funcionando normalmente das 09h às 12hs e das 14hs às 17hs.
 

 

 

 

 

Diálogo entre pais e filhos: Porque a palmada é desnecessária?

Por Camila Cury
Pais e mães podem passar por momentos de insegurança durante a criação de seus filhos. Não existe uma fórmula para transformar os pequenos em adultos responsáveis, seguros e felizes.

Muitos pais exageram na pressão e se esquecem de dar atenção ao desenvolvimento da inteligência socioemocional das crianças. Paciência, abertura e a busca constante por informação e aprendizado são as chaves para educar os filhos com confiança.

A Lei da Palmada, chamada também de Lei Menino Bernardo, em homenagem ao garoto Bernardo Boldrini, vítima de violência, em um caso ocorrido no Rio Grande do Sul, que entristeceu o país, está em vigência no Brasil desde 2014.

A Lei Menino Bernardo não impede que os pais estabeleçam limites aos filhos. Os limites são fundamentais no desenvolvimento psicológico das crianças. Ela é mais um instrumento social para proteger crianças e adolescentes de alguns pais, que não protegem e educam seus filhos e optam pela agressão em suas relações. 

Mas, por quê? Apesar da lei, a palmada é desnecessária?

Pois o diálogo é a chave da boa relação em família. Uma comunicação entre pais e filhos, de forma saudável e positiva, tem influência na educação, tornando mais fácil a compreensão e reflexão sobre o que é transmitido, em vez de focar em ordens e obediência. Além disso, a relação e a convivência da família também se tornam mais tranquilas, agradáveis e enriquecedoras, melhorando o clima familiar.

Uma pesquisa realizada pelo meu pai, o psiquiatra e autor Augusto Cury, concluiu que mais de 50% dos pais nunca tiveram coragem de dialogar com seus filhos sobre seus medos, perdas e frustrações.

Ao nos abrirmos para o diálogo, conhecemos as necessidades e anseios do outro, o que permite nos reconhecermos também. Um bom exercício de comunicação é tentar se colocar no lugar do outro e refletir como ele pensaria ou se sentiria sobre uma determinada atitude, agindo com empatia.

Educar é necessário e, às vezes, nesse processo, é preciso corrigir, mas é preciso tranquilidade para fazê-lo. Ao invés de gritar, por exemplo, seria mais interessante se mostrar disponível para dialogar, conversar, explicando claramente os motivos que levaram a essa repreensão, evidenciando que o papel do pai é estar ali para ajudar no que for preciso.

Faz toda a diferença dar atenção aos aspectos positivos dos seus filhos. Valorizar as qualidades e ter uma boa conversa transformará a relação entre pais e filhos.

*Camila Cury é Psicóloga e Diretora Geral da Escola da Inteligência, Programa Educacional idealizado pelo renomado psiquiatra, escritor e pesquisador, Augusto Cury, que tem como objetivo desenvolver a educação socioemocional no ambiente escolar.

Daniel Vilela elogia política de incentivos fiscais implementadas por Marconi em Goiás

Candidato afirmou que modelo é um instrumento de desenvolvimento inteligentíssimo
Foto: Reprodução
O deputado federal Daniel Vilela (MDB), candidato ao governo de Goiás, afirmou que vai continuar trabalhando pelas políticas de incentivos fiscais que sempre tiveram papel muito importante nos governos do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e do governador José Eliton (PSDB).

“É um instrumento de desenvolvimento inteligentíssimo”, disse Daniel ao falar do modelo de incentivos implantados em Goiás por Marconi, que geraram mais emprego e renda no Estado.

Em coletiva, porém, Daniel defende que os incentivos fiscais foram implementados pelo atual prefeito de Goiânia Iris Rezende (MDB).

Daniel ainda alfinetou Wilder Morais e falou que alguns adversários não têm esse interesse nas políticas de incentivo. “Vimos um candidato a senador tecendo críticas à Adial (Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás)”, lembrou.

A declaração foi dada durante sabatina na Federação das Indústrias de Goiás (Fieg) dentro do projeto “Diálogo da Indústria Goiana com os Governadoriáveis”. Na ocasião, os candidatos apresentam suas propostas do Governo do Estado em evento realizado na sede da Federação.

Por Matheus Monteiro do Jornal opção

Artigo: Lula e a “Judicialização” da Política.

Por André Marques - Jornalista
Quando o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandovisk disse que o século XXI seria o século do Judiciário, foi um aviso para o que está acontecendo.

A partir da ação penal 470, chamada de mensalão, surgiram nomes, cargos e instituições que antes poucos sabiam da existência.

Até então o Procurador Geral da Republica, era conhecido como “Engavetador Geral da Republica”, por ser apenas um coadjuvante na impunidade que reinava no STF e instancias inferiores, dada a lentidão dos julgamentos.

Na justiça mineira por exemplo, o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia havia sido denunciado pela participação na campanha pela reeleição de Eduardo Azeredo (PSDB) ao governo de Minas, chamado de ”mensalão Mineiro”, em 1998.

Porem para que réus com a idade inferior a 70 anos, pudessem ser condenados, a denúncia deveria ter sido apresentada até 2006, o que não ocorreu e o ex-ministro completou 70 anos e a ação prescreveu.

Na justiça “dormiam” ações contra políticos 
como o Deputado Paulo Maluf, que empurrou por mais de 30 anos a condenação dele através de ações e recursos. O Ex-Senador Luis Estevão 11 anos de apelações, entre outros.

A partir do julgamento do “Mensalão”, com a primeira transmissão em TV Aberta das sessões, todos, principalmente os jornalistas, tiveram que praticar o Jornalismo Jurídico e não mais o Político.

Jurisprudência, delação premiada, acordo de leniência, dosimetria, embargos declaratórios, embargos infringentes até então eram desconhecidos nas redações.

E foi do mensalão que surgiu um novo xerife no Brasil: Joaquim Barbosa. Mandava prender e soltar ao gosto do vento. Em uma véspera de feriado, mandou a Policia Federal prender 11 pessoas e viajou, deixando os policiais sem saber o que fazer com os presos.

Entre os vários condenados, Barbosa mandou para os presídios políticos e ex-politicos, que a sombra do foro privilegiado se escondiam como Roberto Jeferson, José Genoino, José Dirceu e outros tantos.

Começava ali a ”Judicialização” da política. Juízes, desembargadores, advogados e promotores, todos assistiam as sessões na certeza de que haveria muito a aprender com o manifesto de cada Ministro do STF.

O julgamento da ação penal 470 durou quase seis meses com votos e pareceres de membros da corte contendo até 400 folhas.

Agora nos deparamos mais uma vez com o Judiciário decidindo como será a eleição para a presidência da republica deste ano. Isto porque Lula, que lidera as intenções de votos, foi condenado a 11 anos e um mês de prisão pela corte federal de Porto Alegre.

Retomou-se as expressões jurídicas e a busca por parte da imprensa de entrevistas e pareceres de ex membros do STF e Juristas. Mas com as surpresas do Mensalão, também podem vir surpresas no caso Lula. Ninguém pode afirmar que Lula não será preso ou que participara das eleições.

Antes de escrever este artigo, entrevistei juízes, professores de direito eleitoral, penal e promotores também. Há um “Achometro” imenso entre os meus entrevistados, isto em função de pareceres distintos na ação e também pela celeridade do processo.

Fico pensando então, na cabeça do eleitor o que deve estar passando? Existem várias possibilidades; a de Lula conseguir segurar a execução da pena ser eleito Presidente e não mais ir para a cadeia, já que Presidente da Republica em atividade não pode responder por fatos antes de sua posse.

Pode até a possibilidade de Lula participar das eleições e receber votos que não serão computados. Isto se o TSE aceitar o registro da candidatura de Lula até 15 de agosto, e, como tem o prazo de 15 dias para julgar e impugnar candidatos, tirar do petista da disputa mesmo deixando que ele faça campanha na TV e no Rádio.

Neste caso, os votos para Lula serão desconsiderados e assumirá o lugar de dele, se ele continuar liderando as pesquisas, o segundo colocado.

Lula poderá também ser preso, caso não tenha o acolhimento de seus recursos. 

Porém, tudo o que se disser neste momento não se sustenta. Haveremos de, mais uma vez, aguardar o desfecho da “Judicialização da Politica” que dirá se Lula será ou não candidato. 

Por André Marques - Jornalista
Do Jornal Argumento

Pesquisa SERPES aponta Marconi Perilo e Lúcia Vânia na frente para o senado

A pesquisa Serpes divulgada neste domingo (12/8) pelo jornal O Popular mostra que o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) continua liderando a corrida ao Senado, com 15,5% dos votos, seguido pela senadora Lúcia Vânia (PSB), que tem 14,2%.
A pesquisa foi realizada entre os dias 6 e 10 de agosto, após as convenções partidárias que homologaram as candidaturas, e antes do início oficial da campanha eleitoral, agendada para o próximo dia 16.
O ex-prefeito de Senador Canedo Vanderlan Cardoso (PP), que confirmou a candidatura na reta final das convenções, é o terceiro colocado, com 10,8% das intenções de voto. O vereador Jorge Kajuru (PRP) aparece em quarto lugar, com 8,4%.
Com 2,7% dos votos na pesquisa, o senador Pedro Chaves (MDB) anunciou na última semana que deixou a disputa.

do .jornalargumento

12/08/2018

Aleandra Sousa desiste de disputa e se torna suplente de Marconi Perillo

A primeira-dama de Águas Lindas é uma das revelações políticas de Águas Lindas
Aleandra Sousa, primeira-dama de Águas Lindas
Foto: Divulgação
O prefeito de Águas Lindas, Hildo do Candango, foi eleito e reeleito. Mas há quem diga sua mulher, Aleandra Sousa, é a grande política da família.
Líder política do Entorno de Brasília, Aleandra Sousa (PTB) foi anunciada como segunda suplente na chapa do tucano Marconi Perillo (PSDB).

Aleandra Sousa era candidata a deputada estadual e até adversários políticos admitiam que seria eleita, tal a força de Hildo do Candango e a popularidade da jovem.

Do Jornal Opção

Blairo diz que delação de Silval foi determinante para sua desistência na disputa esse ano


O ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP) afirmou que a repercussão negativa da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa foi o que o levou a decidir que não iria concorrer a nenhum cargo nesta eleição.

“A delação do Silval é uma coisa que acabou judiando muito e fez com que eu repensasse muito se vale a pena ou não fazer todo esse enfrentamento ou estar na política, como eu estava e a conclusão foi não”, disse na segunda-feira (6) antes do seminário sobre ferrovias na Assembleia Legislativa.

Na delação, Silval apontou que diversos esquemas de corrupção teriam tido início na gestão de Maggi. Entre as acusações, o ex-governador apontou que o ministro teria pagado R$ 3 milhões pelo silêncio do ex-secretário de Fazenda, Éder Moraes, que havia delatado a compra da vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para Sérgio Ricardo.

“A delação do Silval é uma coisa que acabou judiando muito e fez com que eu repensasse muito se vale a pena ou não fazer todo esse enfrentamento ou estar na política, como eu estava e a conclusão foi não”, disse Blairo.

Blairo comentou que pretende ficar até dezembro no Ministério de Agricultura e previu que novos problemas poderão aparecer até lá. No ano passado, a pasta foi alvo da Operação Carne Fraca, que investigou as maiores empresas do ramo de frigoríficos acusadas de adulterar a carne que vendiam nos mercados interno e externo.

“Muitos problemas podem surgir ainda, como brinco com meu pessoal lá, meu pacote de velas já está acabando. A gente não consegue comemorar uma coisa boa que no outro dia já vem um problema”, observou.

No ano que vem, Blairo pretende retornar suas atividades como empresário do ramo do agronegócio, além de voltar ao comando da empresa Amaggi, na qual é sócio.

“Hoje você tem uma coisa chamada de PPE, Pessoa Politicamente Exposta, na medida em que você está em cargo público você aumenta o grau de exposição e o grau de risco. Então em função de tudo isso, depois de 16 anos da vida pública eu pretendo encerrar. Como eu disse em março, não vou dizer que nunca mais volto, mas nesse período quero estar efetivamente afastado”, ponderou.

Foto Gilberto leite - Fonte teprepór MT

Marconi Perillo diz que valorizou o indivíduo ao criar Bolsa Universitária e Renda Cidadã

O candidato a senador frisa que governar é incentivar o desenvolvimento da sociedade

O ex-governador de Goiás Marconi Perillo, candidato a senador pelo PSDB, afirma que é fundamental governar para as pessoas, para os indivíduos.

Numa entrevista em Anápolis, o tucano disse:

“A vida pública é uma missão de enorme responsabilidade. Não é fácil liderar um Estado inteiro. Quem governa tem de vencer desafios enormes todos os dias, decisões que têm de ter em mente o cidadão. Quando eu entrei para a vida pública, especialmente quando me tornei governador, eu sempre me perguntava: ‘Se eu não fosse governador, o que o governador teria de fazer por mim?’ E assim eu comecei a criar as coisas. Assim surgiram a Bolsa Universitária, a Renda Cidadã, o Cheque Mais Moradia, o Passe Livre Estudantil e tudo o mais que eu e meus auxiliares criamos para os goianos”.

Marconi tem dito que governar “é incentivar o desenvolvimento da sociedade, criando oportunidade para todos”.

Do Jornal Opção

Lúcia Vânia libera obra de creche em Goiatuba

As creches fazem parte do pa­cote de unidades escolares lançado em abril de 2013.
No Brasil, estima-se que há cer­ca de 6 mil obras de creches paradas por motivos diversos, o que tem de­mandado da senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) (foto) muita articulação junto ao Ministério da Educação e Tribunal de Contas da União(TCU) para desbloquear as construções.
Na última semana, a parla­mentar goiana, que preside a Co­missão de Educação no Senado (CE), liberou uma obra em Goia­tuba, que aguardava há um ano autorização do MEC para a mu­dança do projeto inicial. “O mu­nicípio possuía uma creche con­tratada e empenhada, porém, sem execução, porque o projeto adota­va um modelo de tecnologia que não deu certo em vários municí­pios”, explica Lúcia Vânia.

A alteração na tipologia carece de deferimento e foi essa autoriza­ção que a senadora conseguiu jun­to ao MEC na terça-feira (07), para que a obra da creche, que estava com apenas 20% executada, tives­se continuidade. Agora, o municí­pio terá a sua disposição o decur­so de R$ 1,6 milhão para concluir a creche, que poderá atender mais de 100 alunos de zero a cinco anos em dois turnos.

As creches fazem parte do pa­cote de unidades escolares lançado em abril de 2013, pelo Ministério da Educação (MEC) por meio do Pro­grama Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para aRedeEscolarPúblicadeEducação Infantil (Proinfância).

Até 2014, deveriam ter sido cons­truídas 6 mil creches e pré-escolas em todo país, mas, dessas, apenas 80 foram entregues, segundo infor­mação do TCU, e um grande núme­ro de obras foi cancelado. Há ain­da, segundo o órgão do Ministério da Educação, 449 obras de creches paradas e 470 unidades inacabadas em todo país. Em Goiás, há 29 obras paralisadas, fora aquelas obras que nem foram iniciadas.

Desde o ano passado que Lú­cia Vânia articula para desblo­quear obras de creches paralisa­das. Em Goiânia, ela conseguiu liberar 15 construções e em Apa­recida outras 12.

Do DM

Daniel defende renovação política e novo projeto de gestão em Goiás

Candidato do MDB e aliados cita gestões bem sucedidas em Aparecida e Senador Canedo
No primeiro ato público após a consolidação da chapa majoritária da Co­ligação Novas Ideias, Novo Goiás, as lideranças da oposição ao go­verno de Goiás afirmaram que a aliança com o MDB se deu pelo entendimento de que o atual gru­po político que governa Goiás se esgotou e chegou o momento de renovar a política estadual. Para os oradores no evento, realizado na noite de sexta-feira, em Aparecida de Goiânia, somente o candidato do MDB, Daniel Vilela, represen­ta o perfil de mudança verdadeira.

“Temos nestas eleições a opor­tunidade de promover, junto com Daniel, um novo momento para Goiás, no qual as expectativas dos eleitores sejam realizadas. O Goiás que queremos é um Goiás novo, jovem, diferente, que dê oportuni­dades para o trabalhador e atenda a quem precisa”, afirmou o depu­tado federal João Campos, presi­dente estadual do PRB.

Candidato ao Senado, o ex-pre­feito de Senador Canedo Vander­lan Cardoso (PP) lembrou que seu partido foi cortejado pelos outros candidatos, mas que o PP optou pela aliança com o MDB por cau­sa da consistência do projeto lide­rado por Daniel. “Poderíamos ter optado por apoiar quem está me­lhor nas pesquisas ou ficado com o governo, mas nós não acredita­mos nos projetos deles”, afirmou o progressista. “Nós acreditamos é no Daniel, que é quem tem o me­lhor projeto e está verdadeiramen­te preparado para governar Goiás”.

Candidato a vice-governador, o deputado federal Heuler Cruvinel (PP) disse que o propósito do gru­po é fazer com que o Estado ofere­ça as condições para o crescimento pessoal de todos os goianos. “Fomos procurados por todos os candidatos e ouvimos os projetos deles. Mas não há dúvidas: o projeto do Daniel, o nosso projeto, é muito melhor que o deles. É o projeto de um Estado efi­ciente, construído com muito diálo­go e perseverança”, afirmou Heuler.

“Tempos de crise são tempos de oportunidade. Hoje estamos vendo o surgimento de novas lideranças para instituir em Goiás uma nova forma de governar”, afirmou o candidato ao Senado Agenor Mariano (MDB). Pri­meira-dama de Goiânia, a ex-depu­tada federal Iris Araújo lembrou que o MDB conseguiu operar em Apa­recida de Goiânia a maior transfor­mação administrativa da história re­cente do Estado e que vai levar este modelo para o governo do Estado.

“Está na hora de você, Daniel, como verdadeiro oposicionista que é, levantar a nossa bandeira e per­correr o caminho para retomar o progresso em Goiás”, pediu Iris Araú­jo. Participaram também do even­to o prefeito de Aparecida, Gusta­vo Mendanha, o vice-prefeito Veter Martins, o deputado estadual Jefer­son Rodrigues (PRB), candidato à reeleição, os candidatos a deputado estadual Max Menezes, Ozair José e Gleison Rocha, além do ex-vice-go­vernador Ademir Menezes.

NOVA POLÍTICA
Daniel Vilela disse em seu discur­so que a escolha de Aparecida para a apresentação da chapa majoritá­ria deve-se ao exemplo que a cida­de oferece para Goiás de que, com uma gestão responsável, é possível promover desenvolvimento. “Apa­recida era uma cidade dormitório e hoje é a maior referência de desen­volvimento de Goiás. Com o proje­to certo e disposição para trabalhar, é possível mudar a vida das pessoas para melhor. Um governo não pode se acomodar nas desculpas para ten­tar justificar seus erros, tem que enca­rar os problemas de frente e buscar as soluções”, afirmou Daniel Vilela.

O candidato a governador lem­brou que Vanderlan Cardoso con­seguiu realizar um trabalho seme­lhante em Senador Canedo, que era tida como uma cidade sem so­lução e se desenvolveu exponen­cialmente durante seus mandatos (2004 a 2010). “Nós sabemos re­solver problemas e oferecer qua­lidade de vida às pessoas”, sinteti­zou Daniel. Ao agradecer o apoio do PP, PRB e PHS ao projeto de oposição ao atual governo, ele lembrou que era mais fácil para esses partidos terem permanecido na base aliada, mas optaram por enfrentar a perseguição promo­vida pelo Palácio das Esmeraldas por uma convicção de que é ne­cessário mudar a política goiana.

“Estão todos vendo que este go­verno perdeu nos últimos anos a capacidade de inovar, de criar. São sempre as mesmas pessoas se re­vezando nos cargos de relevância dentro da gestão. O que precisamos agora é de sangue novo no governo, é de permitir que Goiás respire no­vos ares”, disse Daniel. “A nova políti­ca requer uma mudança de postura, de atitude. A nova política não com­pactua com a ineficiência, com a in­segurança, com os gastos supérfu­los. A nova política é mudança que defendemos”, concluiu.

“Não tem meio termo nem corpo mole: prefeitos e vices do PP apoiam integralmente Daniel”, garante Baldy
Daniel Vilela e Alexandre Baldy: MDB e PP unidos na campanha(FOTO:DIVULGAÇÃO)

Presidente do Progressistas em Goiás, o ministro das Cidades, Ale­xandre Baldy, garante: o PP está coe­so e vai marchar unido na aliança que fechou com o candidato a go­vernador Daniel Vilela (PP). De acordo com Baldy, os prefeitos e vice-prefeitos da legenda seguirão o mesmo caminho. “Não tem meio termo nem corpo mole: o PP está in­tegralmente com Daniel”, assinalou.

Segundo ele, o desejo de mu­dança que se traduz no país alcan­ça também Goiás. “O estado cres­ceu e se desenvolveu, mas precisa de renovação e força para se de­senvolver ainda mais”, sublinhou, acrescentando que um grande ato será marcado para celebrar a aliança entre o PP e o MDB.

Para Baldy, o partido está uni­do em torno do projeto de Daniel e vai seguir nesta direção. “A coe­são dos progressistas com a candi­datura de Daniel Vilela está aconte­cendo livremente em todo o estado pelo fato de os prefeitos e as prefei­tas e vices-prefeitos reconhecerem que é o melhor projeto de renova­ção para Goiás, sem imposições, mas com convicção”, avalia.

Conforme o presidente, o parti­do está mobilizado para dar mus­culatura a esse novo projeto que surge, firme no propósito de tra­balhar por Goiás, servir aos goia­nos e trilhar o caminho o desen­volvimento econômico e social.

“A legenda tomou a decisão de apoiar o candidato Daniel Vile­la para o governo do Estado por acreditar que ele representa a re­novação que a sociedade tanto clama na política. Renovação com a juventude e força que a popula­ção espera para Goiás não parar com o progresso”, finalizou.

Do dm
Saiu a publicação de extrato de convênio da Obra de Pavimentação asfáltica extensão da Avenida Buena ventura tem 755,11 m e Alameda das Samambaias tem 345,87 m até bairro Goiânia Sul.
No momento em que passa o Brasil, com tanta crise, temos que priorizar o que é mais importante para melhorar a vida dos Abadienses.
Esta semana foi atípica, conquistamos recursos históricos para nossa cidade, onde mostramos aos Abadienses que podemos fazer a diferença com foco e determinação.
E o nosso trabalho não para!

Força-tarefa resgata 86 ‘escravos’ na fazenda de café em Goiás

Foto ilustrativa: Hélvio Romero/Estadão – 2013
Uma operação do grupo móvel de trabalho escravo resgatou 86 trabalhadores da colheita de café, submetidos a condições análogas às de escravo, em uma fazenda no município de Sítio D’Abadia, interior de Goiás. O Ministério Público do Trabalho, que integrou a força-tarefa, conseguiu garantir o pagamento de mais de R$ 213 mil em verbas rescisórias.
Segundo o procurador do MPT no Piauí Edno Carvalho Moura, que atuou na fiscalização, ‘os trabalhadores foram encontrados em situação degradante, dormindo em colchões velhos e rasgados, no chão, juntamente com mulheres e até crianças, em alojamentos em total discordância com a norma’.
Moura revela, ainda, que não havia banheiros suficientes e foi flagrada a aplicação de agrotóxicos diretamente na plantação no momento em que os trabalhadores estavam na colheita do café, sem qualquer Equipamento de Proteção Individual.
As informações foram divulgadas pela Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Trabalho.
O pagamento era feito por saca de café. Cada saca valia R$ 15 reais, sendo que uma já ficava com o ‘gato’ para custear a alimentação fornecida por ele, destaca o procurador do Trabalho. “Não havia anotação em carteira, que era retida pelos empregadores.”
A ação fiscal aconteceu no período de 30 de julho a 3 de agosto e contou com a participação do Ministério Público do Trabalho, do Ministério do Trabalho, da Polícia Rodoviária Federal e da Defensoria Pública da União.
O pagamento das verbas rescisórias aos 86 trabalhadores foi feito no período de 7 a 9 de agosto.
“Durante a espera, aqueles vindos de outros estados, que não tinham moradia na região, foram hospedados em hotel com as despesas pagas pelos donos da fazenda, inclusive alimentação”, informou o procurador.
Parte dos trabalhadores foi aliciada em Minas e na Bahia. Os fazendeiros assumiram a obrigação de custear o transporte dos trabalhadores de volta para suas cidades de origem.
Além das verbas rescisórias obtidas no acordo e do seguro-desemprego, que será pago pelo Governo Federal aos trabalhadores, o Ministério Público do Trabalho chegou a propor aos proprietários da fazenda o pagamento de R$ 61.400, pelos danos morais individuais, aos trabalhadores.
Segundo o Ministério Público do Trabalho, os empregadores se recusaram a incluir essa obrigação no acordo. Caso essa recusa persista, o Ministério Público do Trabalho vai ajuizar ação civil pública ‘para cobrar a devida reparação aos trabalhadores, além de indenização por dano moral coletivo, o que já poderia ser objeto de ação, ainda que fossem pagas as indenizações individuais’.

Do politica.estadao

11/08/2018

Confresa-MT: TCE exclui Gaspar da "lista suja"



O TCE-MT acatou o pedido da defesa do ex-prefeito de Confresa por três mandatos Gaspar Domingos Lazzari (foto) para a retirada do nome dele da lista dos políticos inelegíveis. As contas do exercício de 2017 tinham recebido parecer contrário à aprovação e serão revisadas pelo plenário. Enquanto o processo de contas é revisto, não deve entrar na pauta da Câmara Municipal, que pode seguir ou não a determinação do TCE quando a aprovação do balancete. Outros políticos da região, como os ex-prefeitos Iron Marques (Confresa) e Naftaly Calisto (Vila Rica), seguem na lista de inelegíveis. De todo modo, Gaspar, único da história dos prefeitos de Confresa a não ter contas reprovadas, terá o registro de candidatura deferido pela Justiça Eleitoral. Ele concorre a deputado federal pelo PSD e na defesa das demandas do Araguaia.

Do Rdnews

Avião de pequeno porte cai sobre casa e deixa três pessoas feridas em Goiânia

Das três vítimas, uma era criança, a qual foi retirada da aeronave por populares e conduzida a um hospital ainda não revelado. Piloto está em estado grave e passageiro está consciente
Motivo da queda ainda é desconhecido (Foto; divulgação/Bombeiros)
Um avião com três ocupantes – dois adultos e uma criança – caiu no terreno de uma residência nas imediações do Aeródromo Brigadeiro Mario Eppinghaus SWNV, na saída para o município de Inhumas.

As vítimas, ainda não identificadas, estão sendo estabilizadas no local, uma delas, o piloto, está em estado grave, com multitraumatismo.

De acordo com a tenente Carlane, do Corpo de Bombeiros, estavam na aeronave Nehru El-Aouar, de 59 anos, dono e piloto, Reginaldo Ernane do Amaral, mecânico, e o filho dele, Davi Andrade do Amaral, de 1 ano. Todos foram levados para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol).
Veja um vídeo do trabalho dos bombeiros no local:
Tocador de vídeo

00:07
00:09
“Quando chegamos, a criança já tinha sido retirada e estava sendo transportada para um hospital por terceiros, não temos mais informações”, disse ela.
O avião, um Fox Vector de prefixo PU-EFG é uma aeronave experimental, normalmente, segundo a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) este tipo de avião é utilizado para lazer ou para experimentar novos conceitos e tem restrições de operação como por exemplo, voar em áreas pouco povoadas.

Ainda segundo a ANAC, por conta desta situação, o avião não precisa apresentar certificado de aeronavegabildade, documento necessário para que a aeronave possa voar, e Inspeção Anual de Manutenção (IAM), que avalia as condições mecânicas do avião.Entretanto, a aeronave tem capacidade para um único passageiro e transportava três.

Equipes do CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) já foram acionadas e devem apurar as causas do acidente.

Por Hugo Oliveira Do Mais Goiás

10/07/2018

O vereador Zé da Patrola trabalha na recuperação das estradas rurais do município e faz elogios ao trabalho do prefeito Romes.

O atendimento a zona rural de Abadia de Goiás já é uma marca do mandato do vereador Zé da Patrola. Desde sua chegada ao Legislativo, o vereador reivindica melhorias para os moradores da zona rural de Abadia, acompanhando, fiscalizando e discutindo com a comunidade as prioridades para cada região do município. Em um ano e sete meses de trabalho, a atuação de Zé da Patrola na Câmara de Abadia de Goiás garantiu e está garantido a recuperação de várias estradas rurais no município. 

Em pouco mais de um ano, o mandato do vereador já conquistou significativas melhorias para a zona rural, em todos os campos, pois a atuação dele na Câmara está atenta a todas as demandas. “Hoje vejo com muita satisfação que o nosso município esta obtendo melhorias que impactam diretamente na qualidade de vida de nosso povo”. Argumentou o vereador. 

O trabalho do vereador Zé da Patrola tem recebido o reconhecimento dos moradores da zona rural do município, que destacam o vereador como um dos grandes defensores da zona rural de Abadia de Goiás. No entanto, o vereador reconhece que ainda há muito a que ser feito em defesa dos moradores destas regiões. 

O vereador também faz questão de destacar a firmeza do prefeito Romes Gomes em relação às demandas do município, enfatizando a visão estratégica do prefeito de cuidar muito bem da cidade e ao mesmo tempo não deixar de valorizar e atender as reivindicações de todas as comunidades município. 


09/07/2018

Câmara Municipal abre processo seletivo com salários que chegam a R$ 4,8 mil

Foto:Reprodução
A Câmara Municipal de Confresa (a 1145 quilômetros de Cuiabá), abriu concurso público, que visa contratação de profissionais para os cargos de Auxiliar Legislativo e Contador. As inscrições começaram no último dia 29 e seguem até o dia 30 de julho. Os salários chegam a R$4,8 mil. A abertura do concurso foi publicada no Diário Oficial dos Municípios, que circulou no dia 14 de junho.

As inscrições podem ser feitas através da internet, basta clicar AQUI. No entanto, para os candidatos com dificuldades, será disponibilizado atendimento presencial na sede da Câmara Municipal do município, situada na Rua Mato Grosso, nº 120, Centro -, de segunda à sexta-feira, em dias úteis, no horário das 8h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00.

Para os candidatos de nível médio, o valor da inscrição é de R$60. Já para superior, a taxa é de R$100.

Para o cargo de Contador, o edital exige superior específico de Ciências Contábeis com registro no Conselho Regional de Contabilidade (CRC), e para cadastro de reserva para o cargo de auxiliar legislativo, o certame exige o ensino médio completo.

Os salários iniciais são de R$ 4.804,52 para o cargo de contador e R$ 1.818,46 para o cargo de auxiliar legislativo. 

O processo de seleção constará de provas escritas e objetivas e de redação para todos os cargos, de caráter eliminatório e classificatório; avaliação de títulos somente para os cargos de nível superior, de caráter apenas classificatório.As provas escritas e objetivas serão realizadas na cidade de Confresa, com data prevista para o dia 19 de agosto. Confira o edital AQUI.

Por Fabiana Mendes

Marconi e Lúcia Vânia lideram disputa ao Senado, aponta pesquisa Diagnóstico/DM

Sondagem estimulada revela cenário indefinido para o Senado Federal em Goiás
Se as eleições fossem nesta segunda (9) Wilder cederia sua cadeira à Marconi Perillo (Fotos: Marcos Oliveira/Agência Senado; e Moreira Mariz/Agência Senado)

Levantamento estimulado Diagnóstico/Diário da Manhã aponta uma disputa acirrada para as duas vagas ao Senado Federal nas eleições deste ano. Com 25,7% das intenções de voto, o ex-senador e ex-governador Marconi Perillo (PSDB) garantiria uma das vagas se as eleições fossem nesta segunda-feira (9). Lúcia obteria sua reeleição, com 22,7%.

Na terceira colocação, o vereador Jorge Kajuru (PRP), teria 21,3% dos votos, seguido de Vilmar Rocha (PSD), com 20,3%, ambos próximos de Lúcia, caracterizando uma possível indefinição do quadro eleitoral em médio prazo, já que há pouca diferença no resultado obtido pelos quatro primeiros pré-candidatos da lista.

O ex-senador cassado Demóstenes Torres figura na 5° posição, com 11,5%, seguido de Wilder (9,4%), Luís Cesar Bueno (PT; 5,4%), Agenor Mariano (MDB; 5,2%), Pedro Chaves (MDB; 4,8%) e Fabrício Rosa (Psol; 3,2%). Em contrapartida, 7% dos entrevistados votariam branco ou nulo e outros 4,1% estão indecisos ou preferiram não opinar.

Na sondagem espontânea, Marconi também lidera o ranking (9,1%), à frente e Kajuru (6,4%) e de Lúcia Vânia (5,5%). Demóstenes pula para quarta posição (3,2%), seguido por Vilmar e Wilder, ambos com 1,2%. Antônio Gomide (PT) – ausente na primeira lista – aparece com 1%, na dianteira de Vanderlan (PP; 0,7%), Pedro Chaves (0,5%) e Maguito Vilela (0,4%). Nesse aspecto, Luís César Bueno (PT), e Professor Pantaleão e Fabrício Rosa, ambos do Psol, registam número inferior a 0,1%.
Crescimento

Em comparação com levantamento realizado em junho pelo mesmo convênio, os pré-candidatos Vilmar Rocha e Wilder Morais registraram crescimento respectivo de 6.8% e 6,3% nas intenções de voto. A pesquisa associa a diferença pela atuação de Vilmar, que deixou cargo no governo para se dedicar à pré-campanha e, no caso de Wilder, em razão de seu vínculo com o governável Ronaldo Caiado (DEM). Enquanto isso, Marconi apresentou variação positiva de 0,8%.
Metodologia

Realizada entre os dias 30/6 e 4/7 deste ano pela empresa Diagnóstico Pesquisas de Comportamento e encomendada pela Unigraf – Unidas Gráficas e Editora Ltda/Diário da Manhã, a sondagem ouviu 1.111 pessoas em entrevistas pessoais, domiciliares e de fluxo. Foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) em 30 de junho, com a inscrição 03541/2018. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de 3%, para mais ou para menos.

Por Hugo Oliveira Do Mais Goiás
Com informações do Jornal Diário da Manhã

08/07/2018

José Eliton e Marconi garantiram, de 2015 a 2018, atração de grandes empresas e recorde de geração de empregos

De 2015 até meados deste ano, quando o País passou por períodos de recessão e depressão econômica, o Governo de Goiás manteve o ritmo de atração de investimentos privados, com a chegada de grandes empresas e a ampliação de indústrias de grande porte. Desta forma, angariou vultosos investimentos e bateu recorde na geração proporcional de empregos. Em todo este período e também nos seis primeiros meses deste ano, Goiás está entre os estados brasileiros que mais geraram empregos no país, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego.

Os investimentos são resultado da política de incentivos e benefícios fiscais implantada pelo ex-governador Marconi Perillo e continuada na gestão do governador José Eliton.

2015

Em abril de 2015, a empresa australiana Orinoco Gold assinou protocolo de intenções para a construção de uma indústria na cidade de Faina, Região Noroeste do Estado, com estimativa de produção de 20 mil onças (640 quilos) de ouro por ano, com investimento de R$ 30 milhões e geração de 140 empregos diretos e indiretos.

Em junho daquele ano, o então governador Marconi assinou uma série de protocolos de intenções com representantes de empresas do setor automotivo, de alimentos e mineração. Seriam gerados 7,7 mil empregos diretos e indiretos em seis municípios das Regiões Sudeste, Nordeste, Sudoeste do Estado e Entorno do Distrito Federal. 

No mês de setembro de 2015, Marconi e José Eliton assinaram protocolo de intenções com indústrias do ramo de alimentos, fabricação de ração e motores. Os investimentos somaram R$ 625 milhões. A previsão era de geração de 1.191 empregos diretos e 4.063 indiretos, com a instalação de seis indústrias, em Palmeiras de Goiás, Rialma e em Itumbiara.

Em novembro de 2015, Marconi e o presidente da Heineken no Brasil, Didier Debrosse, assinaram protocolo de intenções para instalação de uma fábrica em Itumbiara, com investimento de R$ 650 milhões, e geração de 650 empregos diretos e indiretos. No mês de dezembro, o governo estadual assinou protocolo de intenções com quatro empresas que investiriam, juntas, cerca de R$ 325 milhões em Goiás. As empresas gerariam 5.020 novas vagas de emprego.

2016

O ano de 2016 também registrou grandes investimentos e geração de empregos. Em abril, quatro empresas assinaram protocolo de intenções com prefeitos das cidades de Goianápolis, Itumbiara e Goianésia. Com investimentos de R$ 460 milhões, as empresas gerariam mais 2.204 empregos diretos e indiretos, no total.

No mês de setembro, o Governo de Goiás assinou protocolo de intenções com a empresa Aeroalcool Tecnologia Ltda. Foi a primeira indústria de fabricação de aeronaves agrícolas e comerciais do Centro-Oeste, instalada no município de Palmeiras. A estimativa da empresa era a de gerar 2.280 empregos, sendo 570 empregos diretos e 1.710 indiretos.

Em junho, a empresa Sierra Móveis oficializou a intenção de instalar uma unidade em Goiás, com investimento de R$ 150 milhões e geração de 1,2 mil empregos direitos e indiretos. A empresa fabrica janelas e painéis para o mercado nacional e internacional.

Em dezembro, as empresas Coteminas, Dudalina, Bio Scie, Kamal e Farmtrac anunciaram investimento totais de R$ 437 milhões em Goiás e geração de 9.540 empregos no Estado.

2017

Em fevereiro, durante missão comercial liderada por Marconi ao Oriente Médio, o Governo de Goiás e a Caracal Internacional assinaram o protocolo de intenções, e em abril a empresa lançou a pedra fundamental em Goiás, estado escolhido para construir sua primeira unidade no País. A companhia se comprometeu a investir R$ 500 milhões na implantação e operação da unidade, e a gerar 650 empregos diretos e 600 indiretos.

No mês de maio, várias empresas minerárias que atuam em Goiás anunciaram investimento de 750 milhões de dólares em projetos de exploração, ampliação e pesquisa mineral no Estado. No mês de novembro, foi a vez da montadora chinesa Chery oficializar instalação em Anápolis. A Chery estimou gerar de 5 a 6 mil empregos diretos no Estado. Os investimentos foram da ordem de até US$ 2 bilhões.

Em dezembro de 2017, o governo estadual assinou protocolo de intenções com 11 empresas que fariam investimentos da ordem de R$ 313,5 milhões no Estado, e gerariam 4.790 empregos diretos e indiretos. No mesmo mês, assinou com empresários e prefeitos de nove cidades protocolo de intenções para instalação de fábricas nas cidades de Anápolis, Goianésia, Abadia de Goiás, Cachoeira Alta, Jataí, Itumbiara, Ipameri, Campos Verdes e Santo Antônio da Barra. Juntas, as empresas investiriam no Estado aproximadamente R$ 490 milhões e gerariam 4.186 empregos diretos e indiretos.

2018

Somente no mês de março deste ano, Marconi e José Eliton garantiram a instalação e ampliação de mais 20 empresas que investirão R$ 717 milhões no Estado. As indústrias gerarão sete mil empregos e estão sendo instaladas em Goiânia, Anápolis, Cezarina, Firminópolis, Goianápolis, Jataí, Hidrolândia, Palmeiras de Goiás, São Miguel do Araguaia e Senador Canedo.

Em abril, a produtora de embalagens polonesa Canpack inaugurou nova planta em Itumbiara, com capacidade para produção de até 2 bilhões de unidades de latinhas. A planta recebeu investimentos de R$ 411 milhões, e expectativa de geração de 230 empregos diretos.

Nas duas últimas décadas, Goiás conseguiu atrair para o Estado cinco das maiores montadoras de veículos do mundo. Mitsubishi, John Deere, Suzuki e Hyundai se instalaram nas cidades de Catalão e Anápolis, e realizaram, nos últimos anos, investimentos de mais de R$ 2,4 bilhões. Tão logo se consolidaram, as empresas se expandiram, aumentaram a linha de produção e, consequentemente, a geração de empregos. Nesta última década, geraram mais de 10 mil empregos.

Do Diario de Goias