Pesquisar no Abadia em foco

06/10/2018

GOIÁS COM ELES É MELHOR

Meus queridos amigos finalmente chegou a reta final para as eleições e gostaria de aproveitar a oportunidade para pedir aos meus amigos seguidores, que depositem em Lucas Vergílio 7777 para Deputado Federal e Gustavo Sebba 45222 para Deputado Estadual o seu voto de confiança. 

Você também pode escolher dois senadores para representar os nossos interesses no Senado. Marconi Perillo 456 e Vanderlan 111, Eles estão preparados pra assumir esse papel, se nós assim os permitirmos. Dia 07 de outubro, conto com você! 45 pra continuar do seu lado Zé Eliton para Governador de Goiás. 

Lúcia Vânia e candidatos a deputado participam de grande ato de apoio a Marconi

Milhares de pessoas receberam ex-governador, candidato ao Senado, para ouvir suas propostas, conversar e tirar fotos e selfies com tucano
Divulgação
O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) foi recebido com entusiasmo por militantes e populares de Anápolis em ato de apresentação de propostas na Avenida Brasil Sul, realizado na última quinta-feira (5). A senadora Lúcia Vânia (PSB), candidata à reeleição, postulantes a deputado federal e estadual, prefeitos, ex-prefeitos e a comunidade reafirmaram o apoio ao tucano, candidato ao Senado, afirmando que ele vai fortalecer Goiás no Senado.

“Marconi transformou o Estado de Goiás. Fez de Goiás um Estado em que os olhos do mundo se voltam para cá, pelas potencialidades da sua agricultura, da sua pecuária, pela industrialização do Estado e, acima de tudo, por tudo o que foi na educação de nossos jovens e crianças, exibindo para o Brasil o primeiro lugar do Ideb”, disse Lúcia Vânia. “Por isso eu peço a vocês o voto para o senador Marconi Perillo. Marconi tem experiência, é um nome nacional, um nome que vai engrandecer Goiás no Senado da República”, afirmou.

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB), disse que Marconi foi responsável pelo salto de desenvolvimento do município em suas quatro gestões como governador. O petebista enumerou os benefícios fiscais e econômicos levados pelo tucano para a cidade e disse que, com o Goiás na Frente, “Marconi fez parceria definitiva pelo desenvolvimento do município”. Naves pediu o voto no governador Zé Eliton, candidato à reeleição, para que venha o Goiás na Frente 2.

Os prefeitos de Vianópolis, Issy Quinan (PP), e de Terezópolis de Goiás, Juninho, além do vice-prefeito de Anápolis, Pastor Márcio, também destacaram o “municipalismo e as obras sociais” de Marconi. “Como governador, Marconi transformou Goiás e os municípios. No Senado, ele vai ajudar decisivamente a mudar o Brasil”, disse Issy. “Marconi sempre esteve ao lado do povo, dos mais humildes, e vai seguir assim em Brasília, não tenham dúvida”, disse Juninho.

“Eu conheci o Marconi como um homem de fé, como um homem que sabe respeitar as religiões e, por isso, eu peço voto para ele”, afirmou o vice-prefeito de Anápolis, pastor Márcio. “Marconi é uma referência política não só de Goiás, mas do Brasil, por seu espírito republicano, seu municipalismo, sua determinação em trabalhar para quem precisa, pelo desenvolvimento humano”, disse o ex-prefeito de Anápolis, João Gomes, candidato a deputado estadual.

O presidente da Facieg, Ubiratan Lopes abordou o caráter moderno e inovador das gestões de Marconi à frente do Governo de Goiás e do espírito democrático de seus mandatos no Congresso Nacional. “Em 1998, ano em que Marconi ganhou sua primeira eleição para governador, Anápolis estava destruída. A partir do momento em que ele assumiu, em 1999, Anápolis se transformou num pólo industrial de referência nacional em diversos segmentos”, disse.

Em seu pronunciamento, Marconi reafirmou o compromisso com Anápolis. “Eu quero dizer a vocês que, como senador, eu não vou descansar e deixar de ajudar Anápolis um minuto da minha vida. Eu não vou deixar de ajudar os municípios dessa região nem um minuto”, disse. Ele afirmou que realizar uma gestão com excelência só foi possível graças a muito trabalho e força de vontade: “Só foi possível porque eu administrei com honestidade, com amor no coração, com visão do futuro, com amor ao próximo”, disse.

 

04/10/2018

MP Eleitoral apreende R$ 4 mil em operação contra compra de votos em Acreúna

Na mesma residência, que aparece no vídeo, foi encontrado algo próximo a um comitê eleitoral, com materiais de campanha de dois candidatos a deputado estadual e federal.
A assessoria de imprensa do MP Eleitoral informou que não vai divulgar os nomes dos candidatos para não comprometer as investigações (Foto: Reprodução)
O Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) de Goiás apreendeu R$ 4 mil durante uma operação para apurar denúncia de compra de votos em Acreúna. As buscas e apreensões também ocorreram no distrito de Arantina, na manhã desta quinta-feira (4). Na mesma residência, que aparece no vídeo abaixo, foi encontrado algo próximo a um comitê eleitoral, com materiais de campanha dos dois candidatos a deputado estadual e federal.
Também foram encontradas munições na casa de um dos suspeitos, preso em flagrante por não ter autorização para posse do material. A assessoria de imprensa do MP Eleitoral informou que não vai divulgar os nomes para não comprometer as investigações. A ação é comandada pelo promotor eleitoral Sandro Halfeld Barros, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Acreúna. E contou com a participação de três equipes, além do auxílio do delegado Daniel Gustavo Gonçalves de Moura e de agentes da Polícia Civil de Goiás.

A denúncia teria sido feita por uma vereadora de Acreúna. Segundo o MP, um vereador e pessoas ligadas aos partidos dos candidatos são acusados oferecer R$ 150 por voto. Após as eleições do próximo domingo (8), ainda havia a promessa de mais R$ 50. Eles faziam as ofertas em visitas às casas de moradores da cidade. Até o fechamento da notícia, o Mais Goiás não conseguiu contato com o procurador Sandro Halfed.

Bárbara Zaiden - Do Mais Goiás

Suspeito de matar empresária na frente dos filhos pode ser conhecido da vítima

Delgado suspeita que um dos moradores da região seja o assassino; homem pode ter atirado contra a mulher para não ser reconhecido
Shirley Gonçalves da Silva foi morta na frente dos filhos e do marido. (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)
O suspeito de matar a empresária Shirley Gonçalves da Silva, de 35 anos, na frente dos filhos, de 2 e 14 anos, pode ser conhecido da vítima. O crime ocorreu na noite desta quarta-feira (3), na casa da família no Setor Buriti Sereno, em Aparecida de Goiânia.

O delgado Diogo Luíz Barreiras Gomes, responsável pelo caso, suspeita que um dos moradores da região seja o assassino e que ele tenha atirado contra a mulher para não ser reconhecido. “Nós estamos ouvindo o indivíduo, mas ele está negando tudo. Ontem a Polícia Militar chegou a abordar ele e o primo logo após a ocorrência, mas ainda são apenas suspeitas”, contou.

De acordo com o delgado, o filho mais velho e a prima da vítima já foram ouvidos, mas o marido ainda não prestou depoimento. “O suspeito se encaixa com as características que as testemunhas apontaram. Nós encontramos uma pegada no local que é compatível com a do suspeito”, disse Diogo. O corpo de Shirley foi velado nesta tarde no Cemitério Jardim da Paz.
Caso

Shirley chegava em sua casa com o marido e dois filhos. Ao descer do veículo para abrir o portão da residência, se deparou com dois indivíduos que estavam no interior do imóvel.

Os criminosos anunciaram o assalto e, durante a ação, pediram para que a família informasse a senha do cofre que tinha cerca de R$7.800. Além de levar o dinheiro, os assaltantes pegaram dois aparelhos celulares e uma motocicleta Honda Titan 150.

Segundo a PC, após roubarem os objetos, um dos criminosos disparou duas vezes contra Shirley. Os tiros acertaram a cabeça e o pescoço da vítima. Em seguida, os assaltantes fugiram e abandonaram a motocicleta próximo da residência.

Do Mais Goiás

Abadia de Goiás: Donos de carros apreendidos denunciam furtos ocorridos em pátios do Detran e da PC no interior

Vítimas alegam não conseguir reaver seus prejuízos e descrevem os locais como “desmanches”. Detran e Polícia Civil afirmam que a segurança está normal
(Foto: Leitor Mais Goiás)
Proprietários de veículos apreendidos em Goiás denunciam que seus carros foram furtados dentro dos pátios do Aragoiânia, sob administração do 1ª DP da Polícia Civil (PC), e no pátio de Abadia de Goiás, atribuído ao Detran-GO. De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran/GO), em 2017, foram retidos 23.629 veículos no estado. A falta de pagamento da tarifa de licenciamento e a circulação de automóveis sem condições de tráfego são os principais motivos das retensões. No entanto, após a apreensão, outro fator chama atenção: a segurança – ou a falta dela.

As surpresas desagradáveis foram percebidas nos respectivos momentos de retirada dos veículos. Foi o caso de E.V, que notou o furto de diversos itens após ter o carro apreendido e levado para o pátio da barreira de Aragoiânia, a 31 quilômetros da Capital. “Quando fui ao local fazer a retirada, haviam furtado a injeção eletrônica, alternador, direção hidráulica, módulo, chicote e bateria. Os funcionários do local falaram apenas que alguém deve ter entrado no pátio à noite e levado as peças”. O carro permaneceu no local por seis meses e E.V. ainda aguarda respostas referentes ao prejuízo.

Outro caso é o de R.T., que notou peças furtadas e trocadas. “Furtaram a bateria, R$ 6 mil de som, estepe, chave de roda, macaco, pertences pessoais entre outras coisas. Os bancos, capô, amortecedor e volante foram trocados e os fios foram cortados”. O carro ficou seis meses em um pátio na GO-040, Vila São-Dimas, Abadia de Goiás. Nas palavras dele, o muro é alto e ele achou que o veículo estaria em segurança. “Disseram que alguém deve ter pulado o muro e subtraído tudo lá dentro. Mas como alguém ia passar por cima do muro com volante, bancos, som e até a cadeirinha de criança? Aquilo é praticamente um desmanche”.
Além de furtarem, os criminosos cortaram a fiação do carro de R.T. (Foto: Leitor Mais Goiás)
A vítima fez boletim de ocorrência e o processo foi encaminhado para a corregedoria da PC. Entretanto, nenhuma resposta satisfatória foi obtida.”Só falaram que foi feita a perícia do veículo, constatando o furto. Estou esperando um posicionamento da corregedoria para poder processar o Estado”. A vítima diz temer os policiais, pois já sofreu represálias. “Fui até ameaçado. Por isso, para a retirada do meu carro preferi não ir, pedi a um terceiro. O mais estranho é que para fazer a retirada é preciso ligar e marcar antes, como se eles tivessem que preparar o carro”, conclui.

Prisma jurídico

Jefferson Willamis Lourenço, advogado criminalista, frequentemente recebe casos do tipo. Segundo ele, a burocracia é um empecilho à execução do procedimento correto nesses casos. “O correto é que a polícia faça uma perícia no momento da apreensão e, dada a irregularidade, encaminhe o veículo a um pátio com segurança e monitoramento 24h. Infelizmente, a realidade não é bem essa. Denúncias de furto são frequentes nesses locais”.

Para o advogado, a condição de armazenamento dos carros também é inadequada. “Ficam ao relento, expostos ao sol e chuva, sem nenhuma proteção. Uma vez o que o carro apreendido, é responsabilidade do Estado cuidar” completa.
Fiação cortada de carro furtado (Foto: Leitor Mais Goiás)
Respostas
A comunicação da Prefeitura de Aragoiânia alega que o pátio da barreira da cidade tem segurança 24hrs. “Dois guardas se revezam, um de dia outro no período da noite. O pátio é seguro e tem alambrado”. Indagada sobre furtos no local, a comunicação do órgão nega. “Não, nunca ocorreram casos desse tipo aqui”.

O policial civil responsável pela segurança do pátio de carros de Abadia de Goiás, Carlos Souza, confirmou os furtos no local. “Já houveram casos, sim, mas apenas uns dois (sic). Quando ocorreram, encaminhamos as vítimas para fazer o registro de ocorrência no DP do Garavelo”. O policial expôs que o local é protegido por concertina e logo começará a implantação de câmeras. “A segurança aqui é a de costume em todos os pátios. Um dos furtos aconteceu no feriado do dia trabalho. Na época ainda não tinha cerca elétrica e os criminosos pularam por uma parte do muro que faltava tijolos”. Carlos disse que só no pátio de Abadia, tem mais de 300 carros e 200 motos. Indagado se é o único responsável pela segurança do local, ele confirma. “Sim, somente eu. E só trabalho de segunda à sexta-feira. Finais de semana e feriados não fica ninguém aqui”.

De acordo com o Detran, a segurança de seus pátios é realizada por policiais militares do batalhão de trânsito, os mesmos que prestam serviço na Balada Responsável, devido ao acordo com o Batalhão de Trânsito (BPMTRAN). Após 60 dias, os veículos apreendidos podem ir a leilão, e atualmente possuem em seu pátio 5.108 automóveis, sendo; carros, motos, caminhões, carretilhas e bicicletas. “Ocorrem tentativas de furto, mas o pátio conta com policiais militares e seguranças no local 24h por dia, monitoramento de vídeo e cerca elétrica. A segurança é feita para driblar todas as tentativas de furto no local. E quando ocorre algum caso, os abordados são encaminhados à delegacia” alegou o órgão.

Do Mais Goiás

03/10/2018

Conheça os candidatos ao Senado por Goiás

Agenor (MDB)
1º suplente: Quirino (PRB)
2º suplente: Vera Lúcia (MDB)
Agenor Mariano da Silva Neto, 44 anos, é natural de Goiânia. Administrador de empresas, foi secretário de Administração e Recursos Humanos de Goiânia antes de se eleger vereador (2009-2012) e vice-prefeito da cidade (2013-2016). Recentemente ocupou o cargo de secretário municipal de Planejamento na capital goiana.
Fabrício Rosa (Psol)
1º suplente: Professor Augustinho (Psol)
2º suplente: Fabricio Costa (Psol)
Fabrício Silva Rosa, 38 anos, é natural de Goiânia e policial. Atua na Polícia Rodoviária Federal e é oficial da reserva da Polícia Militar do Estado de Goiás, além de membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. É militante da causa LGBTI.
Jorge Kajuru (PRP)

1º suplente: Benjamin Beze Junior (PRP)2º suplente: Milton Mercêz (PRP)
Jorge Kajuru Reis da Costa Nasser, de 57 anos, nasceu em Cajuru (SP). Celebrizou-se no jornalismo esportivo, área em que atuou desde a década de 1970. Elegeu-se como vereador de Goiânia em 2016. Como jornalista ou apresentador, Kajuru trabalhou em inúmeras emissoras de rádio e TV. De 1997 a 2003, foi proprietário da Rádio K, com base em Goiânia, mas com ampla cobertura no interior.
Lúcia Vânia (PSB)

1º suplente: José Vitti (PSDB)2º suplente: Fernando Safatle (Rede)
Nascida em Cumari (GO), Lúcia Vânia Abrão tem 73 anos. É senadora desde 2002, disputando agora seu terceiro mandato. Foi a primeira mulher a eleger-se deputada federal em Goiás (1986). Participou da Constituinte. Continuou na Câmara até 1994. A partir de 1995 ocupou a Secretaria Nacional de Assistência Social, no governo de Fernando Henrique Cardoso. Lúcia Vânia criou o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), premiado pela (Unicef).
Luis César Bueno (PT)
1º suplente: Professora Neusa (PT)
2º suplente: Sormani Irineu (PT)

Luis César Bueno e Freitas, 58 anos, é natural de Goiânia (GO) e deputado estadual. Formado em História, foi professor da rede pública e atuou em movimentos estudantis e sindicais. Elegeu-se vereador em Goiânia em 1996 e 2000 e está no quarto mandato como deputado estadual (2003-2019). Foi membro da Mesa da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, líder de bancada e presidiu duas comissões.
Marconi Perillo (PSDB)

1º suplente: Vilmar Rocha (PSD)
2º suplente: Aleandra Sousa (PTB)
Nascido em Palmeiras de Goiás (GO), Marconi Ferreira Perillo Junior tem 55 anos. Advogado, tornou-se governador de Goiás em 1998, aos 35 anos. Foi reeleito em 2002, e em 2006 foi eleito para o Senado. Renunciou em 2010 para concorrer mais uma vez ao governo. Obteve nova vitória e foi reeleito em 2014.  Também deputado estadual (1991-1994) e federal (1994-1998).
Professora Geli (PT)
1º suplente: Professor Antonio Bites (PT)
2º suplente: Mardônio (PCdoB)
Maria Geli Sanches, 57 anos, é natural de Silvânia (GO) e vereadora em Anápolis (GO). Formada em Pedagogia, foi coordenadora da Faculdade Raízes e organizou projeto pedagógico de combate às drogas e assistência às famílias no Juizado da Infância e da Juventude de Anápolis. Está no segundo mandato na Câmara Municipal da cidade (2013-2021).
Professor Alessandro Aquino (PCO)

1º suplente: SSIS do Sindicato (PCO)
2º suplente: Tião da Construção Civil (PCO)
Alessandro Aquino Cirqueira nasceu em Goiânia e tem 47 anos. Professor e advogado, chegou a ter sua candidatura indeferida, mas o recurso do Partido da Causa Operária foi acolhido pela Justiça Eleitoral.
Professora Magda Borges (PCB)
1º suplente: Ivan Faria (PCB)
2º suplente: Dona Teresinha (PCB)
Magda Maria Borges, 44 anos, é natural de São Luís de Montes Belos (GO) e filósofa. Militante do movimento feminista e de pautas de direitos humanos, integrou conselhos municipais em Aparecida de Goiânia (GO) e leciona em cursos populares para a população de baixa renda.
Santana Pires (Patri)

1º suplente: Pedrão (Patri)
2º suplente: Guarda Chuva (Patri)
Nascido em Jaraguá (GO), Erciley Pires Santana tem 46 anos. Ele já disputou a vaga de deputado federal nas últimas eleições, sem sucesso. Seu partido lançou sua candidatura separada da coligação a que faz parte. Chegou a ter seu registro indeferido, mas um recurso garantiu sua participação na disputa para o Senado.
Vanderlan (PP)

1º suplente: Pedro Chaves (MDB)
2º suplente: Jader Melo (PP)
Nascido em Iporá (GO), Vanderlan Vieira Cardoso tem 55 anos. Empresário do ramo alimentício, foi prefeito de Senador Canedo (GO) entre 2005 e 2010, tendo também se candidatado ao governo de Goiás em 2010 e 2014.
Wilder Morais (DEM)
1º suplente: Domingos Sávio (DEM)
2º suplente: Bispo Abigail Almeida (DEM)
Wilder Pedro de Morais, 50 anos, é natural de Taquaral de Goiás (GO) e concorre à reeleição para o Senado. Ele se elegeu em 2010 como primeiro suplente de Demóstenes Torres. Wilder assumiu o mandato a partir de julho de 2012, com a cassação do titular. É empresário do ramo da construção civil e da mineração e foi secretário estadual de Infraestrutura em 2011.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

21/09/2018

Secima realiza atividades de educação ambiental na Primavera da Ciência

Atividades no Parque Estadual Telma Ortegal conscientizam para a preservação da fauna e da flora
Foto: Divulgação Secima
Termina nesta quinta-feira (20/9) a Primavera da Ciência. O evento, promovido pela Secima, recebeu mais de 500 crianças, adolescentes e jovens no Parque Estadual Telma Ortegal desde o dia 18 de setembro, quando teve início. O público abrange alunos dos ensinos fundamental, médio e superior dos municípios de Trindade, Abadia de Goiás e Aparecida de Goiânia.

Entre as atividades estão palestras sobre radioproteção, acidentes com produtos perigosos, programa de monitoramento da fauna nas unidades de conservação de Goiás, recursos hídricos e primeiros socorros.

Durante o roteiro de visitas, o público contempla exposições de animais vivos e empalhados e participa de exposições relacionadas com a saúde, tratando de temas como a prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s). Além disso, também faz parte do roteiro atividades ao ar livre e uma Caminhada Ecológica.

O titular da Secima, Hwaskar Fagundes, destaca a importância de se desenvolver ações de educação ambiental, principalmente junto a estudantes, que podem se tornar multiplicadores de mensagens de conscientização sobre a preservação do meio ambiente.

Césio 137

Um ponto levantado pelo coordenador da Unidade de Conservação da Secima, Thiago Cintra, é a importância de um evento como esse para levar conhecimento sobre o acidente radiológico com o Cédio-137. O evento, que tem como tema Ciência para o Meio Ambiente também atenta para a proteção da fauna e da flora.

O Parque Telma Ortegal, em Abadia de Goiás, abriga o depósito de rejeitos do acidente com o Césio-137 ocorrido em setembro de 1987, em Goiânia, considerado o maior acidente radioativo do Brasil e o maior do mundo fora de usinas nucleares. O parque fica na BR 060, próximo à cidade de Abadia de Goiás.

Criado em 1995, o objetivo geral do Parque Telma Ortegal é proporcionar à comunidade o conhecimento sobre a segurança do local. E também o conhecimento sobre a energia nuclear, suas aplicações, riscos e benefícios, além de desenvolver projetos educacionais, recreativos e científicos voltados às ações ambientais. O Parque, uma das Unidades de Conservação administradas pela Secima, tem 165,9 hectares de área.

 

TRISTEZA E SAUDADE É O QUE RESTOU

“Ontem, ao atender ao telefone que insistentemente exigia minha atenção, o meu mundo desabou”. Entre soluços e lamentos, a voz do outro lado da linha me informava que o meu melhor amigo, meu companheiro de jornada, meu ombro camarada, havia morrido.
Desabafo
Meu lindo e maravilhoso amigo Heraldo Lage, ontem e hoje o sol não brilhou, os pássaros não cantaram, os risos se calaram e as lágrimas rolaram em meu rosto.

Meu coração sofre em silêncio sinto sua falta nunca haverá lugar para o esquecimento, só para a saudade desse amigo irmão que durante a vida me trouxe tantas alegrias.

Sentirei sua falta.

Seus dias de luta terminaram, seus dias de glória chegaram, e agora o céu azul é todo seu. 

O que restou de nos as lembranças de um tempo bom que não volta mais. Os risos trocados, os abraços apertados, as histórias contadas, a música que cantava e me envolvia, o colo e o ombro amigo que sempre me dava nos maus e bons momentos da minha vida. As visitas a amigos, os passeios na praia e nos mais diversos lugares... 

Agora meu amigo irmão tudo o que sinto é essa saudade doida esse vazio na alma e a certeza que Jamais esquecerei cada momento que vivemos juntos.

Descansa em PAZ meu lindo e querido amigo.

17/09/2018

Prefeito Romes Gomes da Silva de Abadia de Goiás e 29 outros prefeitos de municípios goianos afirmam que eleição em Goiás vive clima de virada

Políticos se reuniram nesta segunda-feira (17) com o governador Zé Eliton,com o ex-governador Marconi Perillo e a senadora Lúcia Vânia 
Foto: Divulgação 
Prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de 30 municípios de Goiás se reuniram na manhã desta segunda-feira (17/9) em Goiânia com o governador Zé Eliton (PSDB), candidato à reeleição, e com o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e a senadora Lúcia Vânia (PSB), para manifestar a empolgação com a campanha e informar que o Estado vive clima de virada eleitoral. O encontro foi realizado no final da manhã no escritório operacional da campanha de Marconi, no Setor Santa Genoveva. 

Segundo os prefeitos, as pesquisas eleitorais recentes, o aumento da participação popular nas atividades da Coligação Goiás Avança Mais, a melhora na receptividade da chapa ao redor do Estado e os resultados da gestão Zé Eliton apontam a mudança. Segundo a pesquisa Directa/Jovem Pan/O Hoje divulgada dia 15 de setembro, o governador tem 26,2% das intenções de votos dos goianos e a soma dos adversários supera porcentual de Ronaldo Caiado (DEM) – números que apontam o crescimento do tucano e confirmam o segundo turno. 

Os prefeitos, de diversos partidos, reforçaram o apoio para Zé Eliton Governador e Marconi e Lúcia para o Senado. Para Romes Gomes da Silva (PSDB), prefeito de Abadia de Goiás, os governos de Marconi e Zé são100% municipalista, por isso merece continuar à frente do Estado. “Marconi começou um belo trabalho de apoio aos municípios e agora Zé Eliton está continuando esse trabalho. Na minha cidade mesmo tem várias obras em andamento e outras já concluídas, que só foram feitas por causa da ajuda do estado”, disse. 

O prefeito de Caldazinha, Edimon Borges (PDT), é grato ao governo de Marconi e Zé porque não houve divisão partidária do estado, já que todos os 246 municípios receberam ajuda, principalmente do programa Goiás na Frente, que destinou mais de R$ 9 bilhões para o fortalecimento e desenvolvimento dos municípios. “Eu trabalho e apoio Zé e Marconi em respeito ao trabalho que eles fizeram por todos nós, prefeitos. Caldazinha sempre foi muito contemplada. Eles já provaram que sabem o que fazer”. 

A pesquisa mostrou que a diferença entre Ronaldo Caiado (DEM) e José Eliton (PSDB) na disputa pelo governo do Estado é de apenas dez pontos percentuais. A pesquisa Directa/O Hoje foi realizada entre os dias 10 e 13 de setembro, já com o horário eleitoral avançado no rádio e na televisão. O deputado federal Daniel Vilela (MDB) permanece na terceira colocação com 11,7%. Para o Senado, a pesquisa confirmou a liderança de Marconi Perillo com 32,1%, Lúcia Vânia com 29,2% e Jorge Kajuru (PRP) com 28,5%. 

“Eu sou prefeito da cidade de Brazabrantes e lá não tem nenhuma rua sem asfalto, nós somos gratos a Marconi e Zé por tudo que eles fizeram pra nossa cidade, foi um avanço significativo em todas as áreas. Eu tenho fé no Marconi no Senado, principalmente pela proposta do Pacto Federativo, que prevê uma melhor retribuição dos recursos da união para os municípios”, disse Márcio Antônio Machado (PSDB). 

“Essa reunião aqui hoje é pra gente fortalecer essa reta final. Vamos fazer ao longo dessa semana várias grandes reuniões como esta para alinhar as nossas estratégias e levar nossa mensagem de vitória para todos os municípios”, disse Marconi. 

Zé Eliton garantiu que vai continuar com o programa Goiás na Frente para levar aos municípios ainda mais recursos para a realização de obras. “Todos são parceiros e amigos e têm em suas cidades obras que o Marconi ajudou a construir – e assim eu vou continuar. Vou manter aquilo que for importante para Goiás”, afirmou. 

O governador disse aos prefeitos que governar exige firmeza e determinação, mas que isso pode ser confundido com “desrespeito, xingamento ou grito”. “Não se faz nada gritando e xingando os outros. Eu vou manter o equilíbrio e ajudar as cidades. Tenho uma característica que muita gente aqui sabe, eu sou leal e vou construir uma agenda para o Estado a fim de desenvolver ainda mais Goiás”, disse o governador. 

“Estamos construindo juntos essa história da vitória. A vitória vai acontecer nos mesmos moldes de 1998. Muitos não acreditavam, mas a garra e o apoio de vocês garantiram a vitória de Marconi naquele ano”, disse. “Agora, em 2018, com apoio de vocês eu quero poder vencer essa eleição e governar por vocês, pelos municípios e para as suas populações, para que, juntos, possamos fazer um grande governo”, destacou Zé Eliton.

Por Matheus Monteiro do Jornal Opção 

14/09/2018

Pesquisa Datafolha: Bolsonaro, 26%; Ciro, 13%; Haddad, 13%; Alckmin, 9%; Marina, 8%

A pesquisa ouviu 2.820 eleitores entre quinta (13) e sexta-feira (14). O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade
(Foto: Reprodução)
Fisicamente fora da campanha eleitoral desde que foi esfaqueado no dia 6, Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida à Presidência com 26%, segundo nova pesquisa do Datafolha.

Na semana em que foi oficializado candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad viu sua intenção de voto subir de 9% para 13%. Está empatado numericamente com Ciro Gomes (PDT), que manteve sua pontuação, e na margem de erro também com Geraldo Alckmin (PSDB), que oscilou de 10% para 9%.

Em curva francamente descendente está Marina Silva (Rede), que caiu de 11% para 8% e hoje tem metade das intenções de voto que tinha quando sua candidatura foi registrada em agosto.

O levantamento foi feito entre quinta (13) e sexta (14), ouvindo 2.820 eleitores em 187 cidades, com uma margem de erro de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha de S.Paulo e pela Rede Globo.

A pesquisa anterior havia sido realizada na segunda (10). Bolsonaro oscilou positivamente dois pontos desde então, numa semana em que teve de submeter-se a uma cirurgia de emergência para desobstruir o intestino. O deputado segue incomunicável na UTI do hospital Albert Einstein, em São Paulo.

A curva é favorável a ele, mesmo tendo crescido dentro da margem de erro. Antes do atentado, ele registrava 22% de intenções de voto na primeira pesquisa sem a presença de Lula no cartão apresentado aos entrevistados. Seu eleitor se diz o mais convicto: 75% afirmam que não mudarão de voto.

Bolsonaro também oscilou positivamente para 22% nas citações espontâneas ao nome do candidato preferido, liderando com folga nesse quesito.

O levantamento ocorreu um dia antes do registro de Haddad, então vice de Luiz Inácio Lula da Silva, como presidenciável. Preso por corrupção, o ex-presidente é inelegível por ter condenação em segunda instância.

O ex-prefeito dobrou sua pontuação na pesquisa espontânea, de 4% para 8%, empatando com Ciro, que subiu de 5% para 7%.
Alckmin registra os mesmos 3% espontâneos da pesquisa anterior, empatado com Marina, João Amoêdo (Novo) e Alvaro Dias (Podemos), todos com 2%. A pesquisa traz más notícias para o tucano, que esperava crescer com a exposição de duas semanas com o maior horário de propaganda gratuita de rádio e TV. Seu eleitor também é menos sólido: 61% dizem que podem mudar de voto.

O crescimento do petista no levantamento estimulado ocorreu principalmente onde Lula já se dava melhor: entre os mais pobres e menos instruídos. Seu melhor desempenho se deu entre eleitores de 45 a 59 anos (9% para 15%). Se dizem convictos no voto em Haddad 72% dos eleitores.

A maior rejeição entre os candidatos segue sendo a de Bolsonaro, tendo oscilado de 43% para 44%. Haddad, por sua vez, viu seu índice subir de 22% para 26%, à frente numericamente Alckmin (25%). Dos principais concorrentes, Marina oscilou de 29% para 30% e Ciro, de 20% para 21%.

Apesar de manter a alta rejeição, Bolsonaro teve discreta melhora no seu desempenho de segundo turno. Ele empatou no limite da margem de erro com Alckmin (41% a 37% para o tucano) e passa numericamente Haddad em empate (41% a 40%), por exemplo. Segue perdendo para Ciro e Marina.

Tendo ultrapassado Alckmin, Ciro ganha todas as simulações de segundo turno. Seu melhor desempenho é contra Haddad (45% a 27%).

O nível de confiança é de 95%. Levantamento registrado no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR 05596/2018.

Do emaisgoias

Nota Oficial da Prefeitura de Abadia de Goiás

É lamentável o corrido na tarde desta sexta-feira(14), com os profissionais de saúde que prestam serviços na Estratégia Saúde da Família(ESF) do Setor Recanto dos Dourados, em nosso Município de Abadia de Goiás, e com os pacientes que aguardavam atendimento médico.

Onde um grupo de larápios armados invadiram a unidade de saúde e assaltaram funcionários e pacientes, levando pertences além de um carro. As vítimas não se feriram, apenas o susto.

Agora a pouco falei com o comandante do 22 Batalhao da Polícia Militar, Capitao Moura que nos comunicou que após a ação dos criminosos a PM foi acionada e fez buscas nas redondezas mais mais não obteve sucesso. A Polícia Militar com o apoio da GCM está fazendo diligências no local e o caso será investigado pela Delegacia de Polícia Civil, pelo Delegado Dr. Arthur Fleury. As vítimas já fizeram o ocorrência.

Graças a Deus a vida dessas pessoas foram preservadas.A violência aumentou em todo o país, mais nós não fugimos da realidade, como gestor temos corrido atrás de parceiras, implantamos a GCM, inauguramos recentemente a Delegacia da Polícia Civil, pagamos Banco de Horas para a PM, enfim estamos fazendo além do nosso alcance, pois segurança compete ao Estado, mas também é assunto do poder municipal.

Vamos reunir com nossa equipe na próxima semana, junto com órgãos de segurança Pública para avaliar a situação e tomar medidas para garantir mais segurança à todos.

Da Assessoria da Prefeitura

13/09/2018

Marido de ciclista morta em Goiânia é preso como mandante do crime

Eduardo foi preso em seu apartamento, no Setor Celina Park, em Goiânia.
Foto: Reprodução
Foi preso neste domingo (9/9), em Goiânia, o advogado Eduardo de Oliveira Francisco, acusado de mandar matar sua esposa, a ciclista e bancária Cibelle de Paula Silveira em 2015.

Eduardo foi preso em seu apartamento, no Setor Celina Park, quatro dias depois da expedição de um mandado de prisão preventiva do juiz Lourival Machado da Costa, da 2ª Vara de Crimes Dolosos contra Vida.

O advogado passou por exames de corpo de delito e posteriormente encaminhado para a Delegacia Estadual de Capturas de Goiânia (Decap).

Na época do homicídio, duas pessoas chegaram a ser presas e um menor apreendido pelo crime que antes era considerado um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte. A suspeita era que os bandidos queriam a bicicleta de Cibelle.

No entanto, no decorrer das investigações, a polícia concluiu que o marido tinha envolvimento com o assassinato, sendo ele o mandante.
A morte de Cibelle

Cibelle estava com o marido e com um amigo fazendo rilha de bicicleta na BR-060, entre Goiânia e Abadia de Goiás quando foi morta com um tiro na cabeça na noite do dia 30 de novembro de 2015.

A ciclista chegou a ser socorrida e levada ao Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) do Bairro Goiá, mas não resistiu aos ferimentos. O marido e o amigo da vítima não foram feridos.

Na época do crime, a suspeita da polícia era que os bandidos queriam a bicicleta de Cibelle, sendo que não conseguiram levar.

Dois dias depois, dois homens foram presos e um menor de idade, de 17 anos, foi apreendido.

Pedro Henrique Domingos de Jesus Felix, de 18 anos, confessou ser o responsável pelo tiro que matou a ciclista. Ele já tinha várias passagens pela polícia.

O outro suspeito preso na época foi Ronaldo da Silva Alves, de 21 anos, que até então não tinha nenhuma passagem pela polícia.
De latrocínio a homicídio: como a polícia concluiu que o marido foi o mandante do crime

O inquérito foi concluído no prazo de 10 dias e em seguida encaminhado ao Poder Judiciário. Pedro Henrique e o adolescente foram denunciados por latrocínio. O terceiro detido foi retirado do processo, após comprovação que não tinha envolvimento no caso.

Dois meses depois, a polícia teve acesso ao laudo cadavérico, onde foram constatadas lesões no corpo da ciclista, que não eram compatíveis com as causadas pela morte.

A polícia ouviu amigos e familiares, que contaram sobre o relacionamento de Cibelle com o marido. Segundo as testemunhas, ela era vítima de agressões físicas por parte do esposo.

Diante disso, a polícia abriu uma investigação paralela, conhecida como Verificação Preliminar de Informação (VPI), para constatar se o crime era mesmo latrocínio ou homicídio.

Segundo relatos de colegas de trabalho, por diversas vezes a ciclista chegou para trabalhar com lesões e hematomas, usando inclusive roupas compridas.

No dia em que foi morta, Cibelle chegou a escrever um texto falando de agressão e postou numa rede social. Veja:
Foto: Reprodução
O motivo seria ciúmes. Eduardo era muito ciumento e desconfiava que a mulher tivesse caso com um amigo do pedal.

Além do ciúme, a polícia suspeita de ganhos financeiros por parte do marido, que chegou a receber o valor do seguro de vida e também ficou com o valor da pensão.

Após o lauda a polícia ouviu novamente Pedro Henrique, que acabou confessando ter sido contratado pelo advogado para matar Cibelle pelo valor de R$ 30 mil. Ele contou ainda que ofereceu parte do dinheiro ao menor apreendido para ajudar na ação.

A Polícia também colheu novamente o depoimento de Eduardo, mas ele negou o crime.

Com base no laudo, o suspeito foi denunciado pelo Ministério Público, que concluiu que Cibelle foi vítima de homicídio e não de latrocínio.

Em novembro do ano passado, Pedro Henrique foi denunciado por homicídio qualificado, como autor do tiro, o menor por participação no ato e Eduardo, como o mandante do assassinato.

Do G1

09/09/2018

Pais fazem campanha por cirurgia para filho de 2 anos com doença rara em Goiás

Menino sofre de Síndrome de West e precisa de procedimento que custa R$ 16 mil para se alimentar melhor e ter mais qualidade de vida. Família diz que não conseguiu atendimento na rede pública.

Família busca por ajuda para tratamento de criança com doença rara, em Abadia de Goiás
Família busca por ajuda para tratamento de criança com doença rara, em Abadia de Goiás
Um casal está realizando uma campanha para tentar pagar a cirurgia do filho, Paulo Morais Marques, que tem 2 anos e sofre de uma doença rara. O intuito é fazer com que o garoto possa se alimentar melhor e, consequentemente, ter uma melhor qualidade de vida. Na esfera privada, o procedimento custa R$ 16 mil. A família, que mora em Abadia de Goiás, Região Metropolitana de Goiânia, já procurou a rede pública de saúde, mas ainda não conseguiu encaminhamento da criança.

Segundo o agente de saúde Sílvio Gomes Marques Júnior, pai de Paulo, o filho foi diagnosticado aos 3 meses com Síndrome de West, que pode provocar crises epilépticas e atrapalhar o desenvolvimento motor.

O garoto vive acamado em casa sem se movimentar e se alimenta há oito meses de um leite especial por meio de uma sonda, situação não recomendada. Em maio, um relatório médico apontou a necessidade de um gastrotomia por fundoplicatura, operação para que ele possa alternar a alimentação e melhorar o refluxo, que provoca complicações.

O documento também apontou o risco de pneumonias provocam "risco eminente de morte" para Paulo. Mesmo assim, a família não conseguiu o tratamento, que não cura a síndrome, mas traz uma melhor qualidade de vida para o menino.

"Tudo quando é hospital da rede pública de Goiânia a gente já foi e a resposta é sempre não, que não faz. Se ele ficar só com a sonda, vai morrer", disse Sílvio.
Paulo foi diagnosticado aos 3 meses com Síndrome de West (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)
Campanha
Diante da falta de respostas do setor público, a família resolveu agir por conta própria e criou a campanha "Todos pelo Paulo", com o intuito de angariar recursos para o procedimento na rede privada.

Até agora, com bazares, bingos e doações, eles já conseguiram R$ 4 mil. Até mesmo um grupo no WhatsApp foi criado para obter mais recursos.

"A gente perde chão, perde a cabeça, fica doido. Mas vamos [conseguir], nós temos fé em Deus. Deus está com o Paulo", diz a mãe, a dona de casa Débora Ferreira de Morais.

Resposta
No sábado (8), a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) informou à TV Anhanguera que o paciente "está regulado para o serviço de gastroenterologia do Hospital Materno Infantil" e que uma equipe entrará em contato com a família para orientar sobre o atendimento.

Ao G1, Sílvio disse que até às 11h50 deste domingo (9), o contato ainda não foi feito.

O G1 entrou em contato, por email, com a assessoria da SMS e aguarda retorno.

Por Sílvio Túlio, G1 GO

08/09/2018

Artigo: O atentado e as instituições

Por: Dirceu Cardoso
É normal que na esteira de um atentado cometido contra o líder das pesquisas entre os candidatos registrados, surjam desconfianças de todos os matizes e até precipitadas conclusões. Nada a estranhar, também, que figuras relacionadas com guerrilha e notórios questionamentos de ordem política, social e até criminal, sejam colocadas na linha de suspeição. Mas nada se pode concluir, no entanto, sem a total apuração dos passos que levaram o autor da facada a cometer esse extremado gesto que, além da vida do ofendido, também estraga a sua própria vida. Dependendo dos envolvimentos, o agressor Adélio Bispo de Oliveira pode estar correndo o risco de execução como queima de arquivo, com ocorreu com Lee Oswald, o atirador acuado de matar John Kennedy, eliminado dois dias depois do crime contra o presidente. Mas, mesmo que isso não ocorra, estará marcado para sempre como quem tentou matar o candidato. Ainda mais: se realmente for um complô, da mesma forma que o esfaqueador, outros participantes da empreitada, diretos ou intelectuais, também podem ser arquivos para se queimar.

É preciso reconstituir os passos de Adélio até a sua chegada a Bolsonaro e investigar as pessoas com quem teve contato, aquelas que podem tê-lo ajudado a transportar a arma branca até o local do atentado e, principalmente, as suas relações sociais, profissionais e políticas. Essa varredura poderá revelar as condições em que o crime foi praticado e, em especial, se foi uma ação de moto próprio ou parte de um engendrado esquema que, se confirmado, caracterizará o crime político e até contra a segurança nacional. As autoridades têm o dever de desfazer as dúvidas para, com isso, propiciar a punição aos autores e evitar que as “fake news” incendeiem a nação e possam trazer danos ao processo eleitoral em andamento.

Vivemos um tempo infeliz. Os demagogos que lideraram a Nação durante as últimas décadas, por interesses eleitoreiros e outras conveniências, fizeram de tudo para destruir o respeito entre os indivíduos e enfraquecer a autoridade, especialmente as instituições policiais. A classe política sujou-se no lamaçal da corrupção e, mesmo com suas faces manchadas, muitos errantes ainda tentam sobreviver no erro e continuar enganando as massas. Temos de estancar os males e recuperar o que cada cidadão tem de bom, principalmente o que ele traz de berço.

Bolsonaro, pelo que nos é dado a conhecer neste momento, está salvo. Seu vice e correligionários devem continuar a campanha naquilo que seu físico convalescente não permitir participar. Que os demais candidatos também continuem e todos mantenham padrões éticos e civilizados, lembrando que passadas as eleições, quem ganhar terá o país para administrar e aos que perderem, pelo compromisso que assumem em campanha, restará a tarefa de, na oposição, fiscalizar o que será feito pelo novo governo. Quanto à facada sofrida pelo candidato, cabe à polícia identificar rigorosamente todos os envolvidos e à Justiça apená-los de acordo com a participação de cada um. Nem mais, nem menos...

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

05/09/2018

LUIZINHO DA SAÚDE TRABALHA EM PROL DA POPULAÇÂO ABADIENSE.

Desde que foi eleito pela segunda vez, o vereador Luizinho da Saúde vem dando seguimento no seu plano de trabalho frente ao Legislativo Municipal de Abadia de Goiás. Trabalha diuturnamente pelo bem estar do cidadão abadiense, Luizinho tem uma visão ampla de todas as problemáticas existentes nas comunidades, nos bairros, setores e centro de Abadia de Goiás. As suas indicações na Câmara Municipal são uma mostra do quanto este parlamentar vem se desdobrando para oferecer aos cidadãos abadienses uma vida melhor. Um exemplo disso é as suas solicitações para o melhoramento no atendimento a saúde a população. 

Vários projetos de lei também foram encaminhados pelo vereador que beneficia a população. Ainda podemos falar de outro projeto também muito importante que é o projeto que favorece aos artistas locais, na abertura dos shows musicais que ocorrerem no município. 

Em meio a tanto trabalho nesse segundo mandato, não se pode esquecer a atenção dada aos bairros, atendendo a população e cumprindo seu dever como vereador.

As indicações se pautam entre as mais diversas modalidades desde ao pedido de trocas de lâmpadas queimadas e colocação de braços de luz em diversos bairros.

Limpeza em locais que necessitam desse serviço, patrolamento de estradas e ruas do município, melhoramento nos postos de Saúde, escolas e Creche, reparo na ponte dos córregos e Rios, Podemos dizer que esse é um breve resumo do trabalho desse vereador em seu segundo mandato como parlamentar municipal.

Senador, deputados e lideranças aderem campanha de Gaspar.

Mais de dez lideranças, entre políticos e empresários, declararam apoio à campanha de Gaspar Lazari (PSD) a deputado federal por Mato Grosso. Neste fim de semana, o candidato esteve em Cuiabá, Tangará da Serra e Sinop, onde participou de reuniões políticas para conquistar sustentação em diferentes bases. Gaspar tem se destacado por receber a confiança de nomes em todo o estado.

Para o deputado estadual professor Allan Kardec (PDT), o candidato apresenta a experiência que um parlamentar precisa ter para compor a bancada mato-grossense no Congresso Nacional. Em vídeo que circula nas redes sociais, ele destacou a trajetória política de quem foi prefeito em Confresa por três mandatos. Segundo Kardec, o município foi o que mais cresceu em Mato Grosso nas últimas décadas. "Nós nunca tivemos na região do Araguaia um deputado que pudesse estar representando os anseios da sua população", afirma em vídeo. "Eu, como municipalista que sou, sinto na obrigação de vir ao encontro dessa candidatura, para que essa vasta região, a nova fronteiro agrícola do estado do país, possa ter um representante".

O deputado estadual José Domingos Fraga (PSD) também manifestou sustentação a toda a chapa composta por Gaspar, como federal, Mauro Mendes (DEM), no governo, além de Jayme Campos (DEM) e Carlos Fávaro (PSD), ao Senado. Ainda apoiam o candidato, o parlamentar da Assembleia Legislativa, Carlos Avalone (PSDB), ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, e ex-deputado Paulo Moura. O deputado federal José Augusto da Silva Curvo, o Tampinha (PSD), e o senador Cidinho Santos já estão do lado do candidato. "Fez um grande trabalho em Confresa e hoje lidera o Araguaia nesse momento de esperança e renovação", destacou Cidinho.

Gaspar também recebeu o apoio do secretário Adjunto de Assistência Social (SAAS), José Rodrigues da Rocha Júnior. "Conheci o Gaspar enquanto prefeito dedicado às causas sociais. Tenho certeza que enquanto deputado federal fará de tudo para que a população mais pobre e vulnerável possa ter oportunidade de geração de emprego e superar suas dificuldades", declarou

Da região de Sinop, o produtor rural Vitor Poltronieri e os empresários Paulo César Menocin e Robson Dorner, filho do deputado federal Roberto Dorner (PSD), também estão com Gaspar. "É uma pessoa honesta, séria e nós precisamos de gente desse tipo na política. Hoje é uma vergonha o que está acontecendo no nosso país", declarou Menocin. Com a sustentação de 25 lideranças políticas já confirmadas do Norte Araguaia, entre prefeitos e ex-prefeitos, o candidato já estabelece sua possível base eleitoral.

No último fim de semana, ele conquistou o apoio do prefeito de Querência Fernando Görgen (PSB). Mas apesar da influência na região leste, Gaspar afirma que governará para todo o estado. "As políticas que propomos são territorialmente amplas. Não é só o Araguaia que vai ganhar, é o Mato Grosso todo". Além de Fernando Görgen, Gaspar trouxe para dentro de sua campanha o apoio do ex-prefeito de Ribeirão Cascalheira, o médico José Adson e outras lideranças daquela cidade.

Adriana Xavier Da Assessoria

04/09/2018

Governo aumenta previsão para salário mínimo em 2019; Veja o novo valor.

Inicialmente, o governo tinha proposto salário de R$ 998 para o ano que vem. 
Governo aumenta previsão para salário mínimo em 2019; Veja o novo valor
O aumento das estimativas de inflação fez o governo revisar para cima o valor do salário mínimo para o próximo ano. A proposta do Orçamento Geral da União para 2019, enviada dia (31)último passado ao Congresso Nacional, fixou em R$ 1.006 o salário mínimo para o primeiro ano do próximo governo. 

Em 2019, a fórmula atual de reajuste será aplicada pela última vez. Pela regra, o mínimo deve ser corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores. 

De acordo com os Ministérios da Fazenda e do Planejamento, o valor do mínimo foi revisado para cima porque a estimativa de inflação pelo INPC em 2018 passou de 3,3% para 4,2%. O INPC mede a variação de preços das famílias mais pobres, com renda mensal de um a cinco salários mínimos. 

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que fixa parâmetros para o Orçamento do ano seguinte, estabeleceu o salário mínimo em R$ 998. A previsão considerou o crescimento de 1% do PIB de 2017 mais estimativa de inflação pelo INPC de 3,3%. Inicialmente, o governo tinha proposto salário mínimo de R$ 1.002. 

Por Marcello Casal Jr/Foto do arquivo/ Fonte Agência Brasil 

03/09/2018

Lucas Virgílio percorre região metropolitana de Goiânia e recebe apoio de lideranças locais

O candidato se reuniu com cidadãos dos municípios de Abadia de Goiás, Aragoiânia, Trindade, Guapó entre outras da região. 
Em visita pela região metropolitana de Goiânia, o candidato a deputado federal Luca Virgílio reafirmou seu compromisso com os produtores rurais da região. Entre as pautas apresentadas, estão infraestrutura logística, educação e saúde. O candidato se reuniu com cidadãos dos municípios de Abadia de Goiás, Aragoiânia, Trindade, Guapó entre outros municípios da região. 

A região está passando por um processo de transformação com o processo do desenvolvimento dos programas da agricultura e implantação de empresas e indústrias que vem se instalando nos municípios melhorando a qualidade de vida da população principalmente em Abadia de Goiás. 

Apesar dos avanços registrados nos últimos anos, ainda faltam investimentos em infraestrutura de estrada e pontes para atrair mais empresas. “Os pecuaristas da região ficam reféns de algumas indústrias e por isso a necessidade de tornar o ambiente atrativo, com melhorias na infraestrutura e redução da carga tributária. E acredito que Lucas Virgílio é a pessoa que pode e vai trabalhar pelas demandas da nossa região na Câmara Federal”. 
Além de escutar os cidadãos, Lucas Virgílio também visitou alguns pontos que requerem investimentos, como a GO-469, que liga Abadia de Goiás a Aragoiânia, importante via para escoar a produção de grãos. “Esta via é fundamental para o transporte da produção dos agricultores e pecuaristas e trará competitividade aos produtos e dignidade a todos os moradores dos municípios da região”. 

Depois de se reunir com a população, o prefeito Romes Gomes e Silva de Abadia de Goiás, reafirmou seu compromisso com o candidato. 
O candidato afirmou que a agropecuária é a principal fonte de recursos para setores essenciais como educação, saúde e segurança. “É a agricultura e a pecuária que geram empregos para os trabalhadores e arrecadam impostos para custear o Estado”. “O campo e a cidade são interdependentes e precisam se integrar para melhorar a qualidade de vida da população”, afirma Lucas Virgílio. 

Foto: assessoria da prefeitura

São Felix do Araguaia: Brasil Agro arrenda 23,5 mil hectares em MT para exploração na safra 18/19

A Brasil Agro celebrou contrato de arrendamento de 23,5 mil hectares de terras no município de São Félix do Araguaia (MT) para plantio de grãos já na safra 2018/19, recém-iniciada, de acordo com comunicado
divulgado ao mercado nesta segunda-feira.

A nova fazenda da empresa, uma das maiores companhias de terras agrícolas do Brasil, será denonimada Parceria V, e o arrendamento terá duração de 10 anos, com valores de mercado praticados na região.

A empresa destacou que a área, considerada madura, com mais de 5 anos de produção e aptidão para segunda safra, será destinada ao plantio de grãos.

"O arrendamento se insere na estratégia de negócios da companhia, que objetiva a redução da volatilidade dos resultados das operações agrícolas e maximização da combinação do retorno operacional e imobiliário da companhia", disse a BrasilAgro no
comunicado.

Em 2017/18, o cultivo da BrasilAgro se deu em mais de 100 mil hectares.

A companhia tem propriedades ou parcerias em Estados como Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Piauí e Maranhão, além de uma fazenda no Paraguai.

(Por José Roberto Gomes; Edição de Roberto Samora) do ultimo instante

02/09/2018

Marconi e Lúcia Vânia visitam Associação

Ex-governador e senadora vão uma dobradinha a favor de Goiás,afirmou o candidato
Candidato ao Senado na cha­pa da base aliada, o ex-Governa­dor Marconi Perillo (PSDB) dis­se, ontem, em visita à Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Goiás (Adfego) que a senadora Lúcia Vânia (PSB) é candidata por merecimento. “A Lúcia Vânia foi convidada para estar mais uma vez ao nosso lado porque ela tem méri­to. Ela conquistou esse direito pelo trabalho, ajudando os nossos go­vernos, ajudando o povo, ajudan­do os municípios. Ela é candidata por merecimento”, disse Marconi.

O ex-governador falou da ex­pectativa de eleição dele e da par­lamentar para o Senado. “Ela e eu vamos fazer de novo, se Deus quiser, uma dobradinha a favor de Goiás”, afirmou.

Durante a reunião, a presiden­te da Adfego, Maria de Fátima Ro­drigues Carvalho, conhecida como Clara, lembrou a iniciativa da sena­dora em criar o Benefício de Pres­tação Continuada (BPC), que ga­rante um salário mensal à pessoa idosa e com deficiência. “Quando fui secretária nacional de Assistên­cia Social, no governo de Fernando Henrique Cardoso, eu tive a opor­tunidade de implantar a Lei Orgâ­nica da Assistência Social (Loas). Foi a primeira vez que nós tiramos a assistência social do favor, da ca­ridade, para transformá-la numa política pública”, disse Lúcia Vânia.

“A equipe econômica dizia para o presidente da República que a Loas e o BPC iriam quebrar o Bra­sil. E eu argumentava que não era possível isso, que nós tínhamos que dar uma resposta àqueles brasilei­ros que precisavam de uma aten­ção especial. Conseguimos vencer. Implantamos o BPC e foi o primei­ro reconhecimento público do go­verno federal da valorização desses brasileiros que tanto precisam des­se recurso”, explicou a senadora.

Lúcia Vânia comentou que o benefício é constantemen­te questionado no Congresso Nacional. “Recentemente, na reforma da Previdência, a pri­meira coisa que quiseram me­xer foi no BPC, estendendo a idade para 70 anos. Então nós precisamos, no Congresso Na­cional, de pessoas que tenham sensibilidade com os brasileiros que precisam de nós”, defendeu.

Do DM